/ralis/wrc/wrc-rali-de-portugal-pierre-louis-loubet-agora-sinto-que-estou-de-volta/
WRC, Rali de Portugal, Pierre-Louis Loubet: “agora sinto que estou de volta” | AutoSport

WRC, Rali de Portugal, Pierre-Louis Loubet: “agora sinto que estou de volta”

Por a 11 Maio 2022 14:23

Pierre-Louis Loubet não é mau piloto, mas como também não é um fora de série, está a comparar-se com pilotos doutro nível, numa caminho que todos os pilotos jovens que chegam ao WRC, têm que cumprir. Depois, dependendo da sua valia, ‘despacham-se’ mais ou menos rapidamente até chegar ao topo, ou perto disso, e neste caso d francês, filho de Yves Loubet, um especialista de pisos de asfalto dos anos 90 está a ter dificuldades para singrar.
Mas agora não podia estar mais entusiasmado com a temporada, depois de ter regressado à ação de topo pela primeira vez desde setembro passado, na Croácia, no mês passado.
Fora do WRC desde que partiu a pélvis numa colisão com um carro em Paris em setembro passado, o francês mudou da Hyundai para a M-Sport Ford este ano, após uma dececionante campanha de 2021.
Ficou impressionado com o seu Ford Puma Rally1 no seu primeiro evento competitivo com a equipa, no Rally da Croácia, e está agora ansioso pela sua estreia em pisos de terra, no Vodafone Rally de Portugal.
“Estou realmente feliz por estar de volta”, disse Loubet. “Foi difícil estar de fora nestes sete meses, mas agora sinto realmente que estou de volta”. Também estou feliz por me sentir realmente confortável com o carro.
“Com a M-Sport, sei que tenho tudo o que preciso para competir. A situação é boa e sinto-me com sorte por ter tudo no lugar para uma boa temporada”.
O jovem de 25 anos desistiu logo no primeiro dia de ação croata, com três furos, mas regressou para fazer bons registos ao longo do fim-de-semana de Zagreb.
O evento baseado em Matosinhos será a sétima prova portuguesa de Loubet num rali onde brilhou regularmente no passado.
Na sua primeira participação em 2015, terminou em segundo lugar na categoria Júnior da FIA e ganhou o WRC2 num Skoda Fabia R5 há três temporadas.
“Devemos começar num bom lugar na estrada e Portugal é um rali onde sempre me senti bem. Não tenho tanta experiência com o carro na terra mas não tinha para o asfalto e os tempos na Croácia foram fortes. Sim, é preciso conduzir e passar tempo no carro, mas se o carro for forte – como o Puma é – então pode-se ter essa sensação rapidamente”.

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
últimas Ralis
últimas Autosport
ralis