Mercedes nega “trazer a política para a Fórmula 1”

Por a 16 Setembro 2020 09:28

Na sequência do facto de Lewis Hamilton ter usado uma t-shirt a pedir que os polícias norte-americanos que mataram Breonna Taylor fossem presos, a Mercedes nega que esteja a permitir que se traga política para a F1: “Não estamos a trazer a política para a F1”, respondeu a Mercedes, no seu Twitter oficial depois de um utilizador ter pedido à Mercedes e a Hamilton para “manter a política fora de F1, por favor”. A Mercedes acrescentou ainda que está “a correr pela diversidade e inclusão. Estas são questões de direitos humanos que estamos a tentar destacar e sensibilizar. Há uma grande diferença”, lê-se no tweet da Mercedes. Já Toto Wolff duvida que Hamilton possa ser sancionado por usar a t-shirt: “Não se pode sancionar Lewis por uma ação que é apoiada em todo o mundo. Tenho a certeza que a Mercedes vê da mesma maneira”, disse à Sport1.

Subscribe
Notify of
18 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
jem
jem
11 dias atrás

A Mercedes talvez não, mas o LH podia ser sancionado pelo simples facto do regulamento obrigar que nas cerimónias do pódium seja exibido o fato de competição. Aliás na cerimónia do champanhe já não tinha a t-shirt pois alguém lhe foi dizer que era proibido. Não deve acontecer nada, mas seguramente já foi avisado para não repetir a gracinha.

Frenando_Afondo™
Frenando_Afondo™
10 dias atrás
Reply to  jose melo

Errado, no regulamento apenas diz que os pilotos não podem ter mensagens políticas. O que ele diz não é uma mensagem política, é uma questão de direitos humanos. Segundo ele tirou a T-shirt para a foto oficial, em que aí sim, como é para a posteridade não deve haver qualquer tipo de mensagens. E por fim, acham mesmo que Hamilton não pediu autorização à FIA para usar a T-shirt? Acham mesmo que Hamilton vai arriscar uma sanção que põe em risco o seu campeonato e prejudica a equipa? Pensem um pouco. Sem falar em todos os patrocínios que tem, ao… Ler mais »

*RPMS*
*RPMS*
10 dias atrás
Reply to  jose melo

Exactamente. E por muito que por aqui se diga que uns considerem aquilo uma mensagem politica, e outros não, o que conta é a interpretação dos membros da FIA.
E se eles acharem que sim…

Cumprimentos

831ABO
831ABO
11 dias atrás

Como disse, e muito bem, o leitor Vasco Moura em comentário a outro artigo, a mensagem do Hamilton não é política. É uma questão de dignidade do ser humano. Alguns querem transformar isto numa questão política, mas estão enganados (ou a tentar enganar os outros).

Kaos
Kaos
11 dias atrás
Reply to  831AB0

Tudo é política na vida…

831ABO
831ABO
11 dias atrás
Reply to  Manuel CCCCC

Que cliché tão estúpido! É só isso que consegue argumentar?

Kaos
Kaos
10 dias atrás
Reply to  831AB0

Não estava a argumentar, não sei o que se passa neste forum mas são todos umas meninas, não se pode dizer nada…

Frenando_Afondo™
Frenando_Afondo™
10 dias atrás
Reply to  831AB0

Exactamente. Se polícias que entram na casa de um suspeito e matam a tiro uma pessoa que estava a dormir na sua cama é “política”, então o que é que não é política…

can-am
can-am
11 dias atrás

Concerteza que está e isso é mau..Cada um tem as suas ideias e apenas deve respeitar as ideias dos outros.. Isso sim é democracia e respeito.
A Mercedes é uma marca de carros. Se quer fazer politica forme um partido e concorra a eleições.

Last edited 11 dias atrás by Speedway
RogerM
RogerM
11 dias atrás

Estes hipócritas em “virtue signaling” pelas crianças mortas em Chicago por redução da presença Policial, “graças” à pressão dos anarquistas do BLM, com o estapafúrdio “Defund the Police”…nem uma mensagem de apoio. A Liberty Media há muito que devia ter cortado estas demonstrações politicas do Hamilton, ainda por cima em apoio de grupos anarquistas em vitimização étnica.

Marte
Marte
11 dias atrás
Reply to  Roger M

Assino por baixo RogerM!

Frenando_Afondo™
Frenando_Afondo™
10 dias atrás
Reply to  Roger M

Vai dizer isso a todos os negros que foram mortos sem qualquer razão plausível. Quando algum familiar teu for morto por um polícia por uma razão ridícula, por esse polícia ter abusado da sua autoridade, quando alguém chegar ao pé de ti e disser “deixa-te de política, se o polícia o matou é porque mereceu, deixa-te de fazer-te de vítima”. Então quero ver qual vai ser a tua reacção.

RogerM
RogerM
10 dias atrás

Onde andas a ver essas noticias…em alguma página do BLM? Deixa de ser hipócrita. Num país como os EUA, com um elevado numero de pessoas com posse de arma, qualquer resistência à detenção, por alguém com cadastro, poderá resultar um tiroteios. Já agora muda-te para um país asiático…pois se tiveres mais melanina…vais sentir o que é realmente racismo.

*RPMS*
*RPMS*
10 dias atrás
Reply to  Roger M

Muitíssimo bem escrito!

Cumprimentos

Frenando_Afondo™
Frenando_Afondo™
10 dias atrás

Claramente neste fórum há muita gente que precisa de uma revisão dos seus valores. Breonna Taylor não é uma mensagem política, por mais que tentem virar a cabeça ao prego. é mais um caso de violência policial que foi varrido para debaixo do tapete por “erro”.

Vão dizer isso aos pais e amigos dela. Muito por aqui adoram abrir a boca quando acontece a algum famoso, mas quando é a pessoa comum, ficam bem caladinhos.

nact
nact
10 dias atrás

Cada coisa em seu sitio! O LH é juiz e conhecedor do caso da senhora que morreu para ditar prisão de pessoas? Ou é apenas uma opinião de alguem indignado e nem sabe a 100% as circunstâncias em que a morte (que é sempre uma situação infeliz) aconteceu? Não estará o LH a usar o seu tempo de antena para um discurso extremista? talvez se esteja a exceder, ainda que qualquer morte tenha de ser lamentada.

Getintherelewis!!!
Getintherelewis!!!
10 dias atrás
Reply to  NACT

Sera extremista um policia abusar de poder?ou se preferires um presidente utilizar politicas extremistas e loucas.
Talvez matar uma pessoa so porque sim porque nao e igual a mim seja uma bocado excessivo …e nao li nenhum blm diary… vejo noticias em jornais e na televisao portuguesa e estrangeira.

ZeCambota
ZeCambota
10 dias atrás

“Um bocado excessivo”???? Um bocado? Talvez? É muito mais que um bocado excessivo e é muito mais que excessivo, é um crime. Um tremendo crime de ódio sem nenhuma desculpa ou amenização.

Ensaios
últimas F1
últimas Autosport