Citroën no WRC: Adeus em 2022 é certo. Se é já em 2020 logo se vê…

Por a 15 Novembro 2019 14:42

Em declarações à Autohebdo, Jean-Marc Finot: Director da PSA Motorsport, revelou que a Citroën está ainda a discutir o seu futuro de curto e médio prazo, não estando, por isso garantida a presença em 2020 no WRC, ainda que neste momento também ainda não esteja excluída.

Sabe-se que Sébastien Ogier tem possibilidades de rumar à Toyota, que está interessada na sua contratação, mas também sabemos que o francês tem uma cláusula no seu contrato que o impede de ir para outra equipa em 2020, pois ainda tem contrato com a Citroën.

Só que na equipa francesa não há garantias de continuidade, e provavelmente tudo dependerá muito da vontade de Ogier. Se o francês aceitar manter-se na equipa, esta provavelmente mantém-se em 2020.
Houve recentemente trabalho no carro para 2020, que tem um novo kit aerodinâmico desenhado pela Oreca, mas como bem vimos com a Volkswagen no final de 2017, isso não impediria a saída: “Estamos a discutir com o Sébastien (Ogier) a sua participação em 2020. Nesta fase, falar sobre as diferentes hipóteses seria especulação. O nosso cronograma de referência foi de cinco anos, conforme anunciado pelo Sr. (Carlos) Tavares (ndr, em 2017, portanto até 2021) mas há discussões em curso para a temporada 2020. Não há intenção de suspender este programa”.

Sem se alongar demais sobre o futuro próximo da Citroën, Jean-Marc Finot explica mais sobre o médio prazo: “Não quisemos ter dois grandes programas como o WEC e o WRC ao mesmo tempo, e a escolha foi ir para o WEC. Portanto, não estaremos envolvidos no WRC em 2022, quando chegar a hibridação. Foi essa a escolha que fizemos” disse.

3
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
Billy Bob
Membro
Billy Bob

Que pensem bem sobre o assunto e que continuem. O ano de 2019 não foi assim um desastre, longe disso, 3 vitórias, uma dobradinha (na Turquia), o carro nem será assim tão bera. Agora percebo a deceção, quem reparar bem nos C3 verá um 1919 na decoração, o «Ano do Centenário!» , era um ano muito importante para a Citroen, investiu muito, e até teria eventualmente dado se o ano de 2019 não fosse um ano de uma competitividade acima da média. Neuville foi extraordinário, tirando o Chile faz um ano bom, Tanak com os problemas de fiabilidade resolvidos esteve… Ler mais »

serrote
Membro
serrote

Pois… tirando a questão dos construtores que penso nunca terem sido o alvo da Citroen para este ano (senão teriam inscrito 3 viaturas) claramente foi mais uma marca a querer ligar o seu nome ao de Ogier, como campeão do mundo, o que nos terá forçosamente de fazer reflectir sobre o “marketing” actual do WRC em que os pilotos valem mais que as marcas. A Hyundai por exemplo seguiu outro caminho e contratou tudo e todos com o fim de ser campeã, o que finalmente conseguiu. O próprio Neuville no primeiro ano com este carro não fossem os dois deslizes… Ler mais »

total wrc
Membro
total wrc

Muito bem o texto do amigo , concordo plenamente consigo , que a marca francesa continue porque como adeptos do WRC agradecemos

últimas Destaque Homepage
últimas Autosport