Sondagem da Semana: Faz sentido ‘topo’ do WRC serem os R5?

Por a 27 Novembro 2020 12:11

A Sondagem da Semana é dedicada aos ralis e visa conhecer a sua opinião sobre um tema que pode ser fraturante.

A questão que colocamos tem a ver com o curto número de equipas e carros do WRC, e com o vasto plantel que se vê entre os Rally2, ou R5.

Será que é preferível ter poucos carros, mantendo os atuais WRC, que são máquinas impressionantes ou por outro lado valerá a pena fazer um ‘downgrade’, elevando os Rally2 (R5) ao topo, se com isso duplicarem ou triplicarem as equipas oficiais e o número de pilotos que lutam por vitórias e campeonatos.

Ou seja: Poucos WRC e mais espetáculo ou muitos R5, um pouco menos de espetáculo mas muito mais competitividade na luta pelas vitórias e campeonatos? Faça a sua escolha. Para a semana publicamos no jornal os melhores comentários.

Subscribe
Notify of
16 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scb
Scb
1 mês atrás

Os R5 são um bom carro, e um caso de sucesso que faz com que estejam espalhados por todo o mundo. Os WRC são carros espetaculares sem dúvida, mas tal como outras competições (WEC, WTCC) quanto mais cara a tecnologia, menos marcas podem alinhar, e cada vez é mais difícil as marcas continuarem a participar.
Estamos a falar de competição automóvel, por isso se for necessário sacrificar alguma velocidade, alguma aerodinâmica e tecnologia, mas com isso ter um campeonato mais equilibrado, emotivo e sustentável, que se avance por esse caminho.

jo16061702
jo16061702
1 mês atrás

WRC. Vale mais a pena ver passar um WRC actual nas mãos dum Ogier ou de um Tanak do que 50 r5 mesmo que nas mesmas mãos. Agora, se fosse para ver passar um Al Qassimi podem dar-lhe um WRC , um R5, um R2 ou Kia Picanto, a emoção será sempre nula

vasco__moura
vasco__moura
Reply to  Jo16061702
1 mês atrás

Discordo. Em 2019 vi um Sordo (a dar 60% do seu talento) com um Hyundai R5 e era espetacular vê-lo passar. Em 2018 em Mortágua, na última PEC do rali, o Armindo passou com o Hyundai a voar também e deu imenso gosto ver passar.
Os R5 são menos espetaculares, mas são carros muito rápidos e que nos vão satisfazer também. Só para ter noção, qualquer R5 bem conduzido é mais rápido que um Grupo B no mesmo troço. São 30 anos de evolução e com metade de potência consegue-se ser tão ou mais rápido

Abarth
Abarth
Reply to  Vasco Moura
1 mês atrás

Completamente de acordo. Foi pena esta filosofia de carros (R5) não terem sido implementados quando se criaram os S1600 (esta quanto a mim uma formula errada, principalmente por ser 2WD) porque neste momento os R5 já teriam bastante mais anos de desenvolvimento e estariam até mais próximos dos WRC. De qualquer forma os R5 são bem agradáveis de ver.

Abarth
Abarth
Reply to  Mário Oliveira
1 mês atrás

Devemos também ter em conta que os 2 últimos construtores que abandonaram o WRC o fizeram sem que se estivesse a prever. Se a Hyundai ou a Toyota se lembram de fazer o mesmo, ficamos sem discussão pelas vitórias e o interesse do campeonato vai por aí abaixo.

jo16061702
jo16061702
Reply to  Vasco Moura
1 mês atrás

Eu acho agradável de ver R5 também. Um tipo gosta de carros, um R5 é um grande carro, por isso bem guiado é muito agradável de ver sem dúvida. No entanto depois de ver um WRC passar nas mãos de um bom piloto, um R5 nas mesmas mãos parece que falta ali qualquer coisa. Não dá tanto aquele aperto na barriga que um WRC bem guiado dá. Não sei explicar

Abarth
Abarth
1 mês atrás

Para mim este tema não deixa grandes dúvidas. Num momento em que o panorama geral é cortar nas despesas e em que cada vez mais os investimentos terão que ser bem justificados, parece-me evidente que é preferível ter os R5 híbridos (um bocado mais puxados, mas mantendo a fiabilidade e os custos controlados) e com isto trazer mais marcas para o campeonato que ficaria mais competitivo. Além disso poderíamos ter 17/18 provas/ano em vez de 13/14 e como isto é importante para que permaneçamos no WRC.

more666
more666
1 mês atrás

Há tempos que acho que o topo devia ser o R5. Com este tipo de carro, o campeonato ganharia muito mais competitividade. Seriam às “dúzias” os pilotos, oficiais, semi-oficiais e amadores a lutar pela vitórias nas provas e consequentemente, pelo campeonato. Além disso, os orçamentos iriam cair para menos de metade dos actuais WRC, o que desde logo, funcionaria como um chamariz para as marcas.

Tiago Rovy
Tiago Rovy
1 mês atrás

O ideal seria que existissem mais equipas no atual WRC. Se existissem mais 2 ou 3 equipas estava tudo bem, teríamos bom espetáculo, bom número de carros, e lugares suficientes para os melhores pilotos. Acabar com os WRC e ficar com os atuais R5 seria baixar muito o espetáculo e tecnologia envolvente. Mas de facto o WRC não tem conseguido convencer novas equipas, principalmente devido ao € que é necessário investir. Mas também acho que se os R5 fossem a categoria principal os custos destes iriam subir, porque as equipas iam investir mais, e com mais frequência no desenvolvimento dos… Ler mais »

JP INAU
JP INAU
1 mês atrás

O WRC precisa de supercarros em termos de motor, com menos tüpperwares, ao mesmo tempo, a uniformização dos conceitos nas diversas categorias, leva a uma dispersão de esforços por parte de algumas marcas e ao desinteresse por parte de outras. No fundo, acho que se deveria regressar a algo parecido com os grupos 1, 2, 3 ,4 que com um sistema de classes por cilindrada, pesos e equivalências, permitia que um Ferrari 308 GTB e um Mercedes 500 SLC estivessem á partida do mesmo rally, a pontuarem para o mesmo campeonato. Afinal, tudo corria bem até a FIA se decidir… Ler mais »

c_s_amaral
c_s_amaral
1 mês atrás

Na história dos ralis nunca houve 7 ou ou marcas a lutar pela vitoria, nem 10 ou mais pilotos a lutar pelos títulos, aliás até estamos numa “era” em que o numero de pilotos capazes de ganhar ralis à geral é bem razoável.
Se passarem para R5 um pouco mais evoluídos, as marcas vão ser as mesmas e os pilotos candidatos vão ser os mesmos.

JP INAU
JP INAU
Reply to  c_s_amaral
1 mês atrás

Chegou a haver 7 ou mais marcas a lutar pela vitória, e até privados a vencerem e lutarem pelo titulo de pilotos (Nicolas 1978), só que com apenas 10 provas, 7 marcas e 20 pilotos, era mais difícil vencer. Lembro-me de haver 20 pilotos a lutar por classificativas, incluindo Mário Silva RS1800 ou António Rodrigues Lancia 037. Tinha Lancia, Porsche (privados), Ford, Fiat, Mercedes, Triumph, Datsun, Talbot, Toyota No tempo do GrA, tinha Lancia, Ford, Mitsubishi, Toyota, Subaru, Nessa altura, havia pelo menos 10 pilotos capazes de vencer, agora tem no máximo 5, e duas marcas e meia, e só… Ler mais »

luis.fideles
luis.fideles
Reply to  João Pereira
1 mês atrás

No Rali de Portugal de 1980 alinharam 20 carros de fábrica de 10 marcas… Mesmo que nem todos fossem possíveis vencedores, eram 20 !!! Se pudéssemos ter 20 WRC à partida de um rali, preferia. Não podendo, venham os R5…

total wrc
total wrc
1 mês atrás

O ideal seria voltar a citoen , vw e mais um ou dois construtores mas com a filosofia actual dos wrc

drifttt
drifttt
1 mês atrás

Percebo os dois lados. No entanto não acredito num downgrade para os r5. Estes carros embora espetaculares são muito pequenos e pouco ou nada têm a ver com os carros vendidos em estrada. Acredito que não precisam de ter 380 cv como têm agora, nem os 500 que poderão vir a ter com os motores hibridos, portanto, penso que os carros deverão ser hibridos, mas voltarem aos carros de segmento b, que embora tenham menos apendices aerodinâmicos que os atuais, são bastante mais agressivos e apelativos que os r5. E soam melhor também. Também seria uma excelente estratégia voltarem à… Ler mais »

lancia_delta_16v
lancia_delta_16v
1 mês atrás

O r5 são uma formula de sucesso e por estes como na categoria principal para conter custos porque não?

últimas Destaque Homepage
últimas Autosport
destaque-homepage
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x