WRC: País de Gales e Irlanda do Norte lutam por vaga em 2021

Por a 25 Junho 2020 10:53

Depois do Conselho Mundial da FIA ter confirmados nove ralis do calendário de 2021, Monte Carlo, Finlândia, Portugal, Suécia, Safari, Espanha, Itália, Japão e Austrália, ainda que sem datas, só restam, na melhor das hipóteses, três lugares, as equipas querem gastar menos dinheiro e já fizeram saber que provavelmente um calendário de 10 provas seria adequado, e portanto, neste contexto, talvez possam encontrar-se a meio, e ficar pelas 11 provas. Acreditamos que esta questão vai depender muito de como evoluir a economia pós pandemia. Uma coisa é certa: Vai haver ralis com grande tradição do Mundial que terão de ficar de fora em 2021, e entre os ralis que estão em risco contam-se o México, Argentina, Chile, Nova Zelândia, Turquia, Grã-Bretanha e França.

E entre estes há um caso interessante: o Rali da Grã-Bretanha, que pode ter que passar a ser Rali do Reino Unido. E porquê? Porque Gales e a Irlanda do Norte disputam uma vaga. Provavelmente, uma das vagas que restam será para uma destas provas, mas qual delas ainda é cedo para saber. O governo de Belfast já disse que quer atrair grande eventos, mas entre avanços e recuos, e olhando para os países acima mencionados, a luta vai ser forte. Provavelmente, entre México, Argentina e Chile será escolhida uma. Continente americano. E a França?. Havendo Austrália, Nova Zelândia, vai ter que esperar novamente. Sobram Turquia e Grã-Bretanha. Da Turquia vem muito dinheiro. Da Grã-Bretanha, toda a tradição e há ainda esta questão da Irlanda.

Vamos ver o que sai daqui, mas uma coisa é certa: A pressão do calendário do WRC para os próximos anos vai ser muito intensa, e há outra coisa que sabemos. Sair é fácil, voltar a entrar é que é mesmo muito complicado.

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
últimas Newsletter
últimas Autosport