assinaturas

CRA: Ruben Rodrigues vence prova marcada por grave acidente

Por a 14 Outubro 2018 06:58

Os dois pilotos que lutam pelo título do Campeonato de Ralis dos Açores, e que estavam na luta pelo triunfo no Rali do Pico, Bernardo Sousa e Luís Miguel Rego, saíram ambos violentamente de estrada no mesmo local, na penúltima classificativa do Rali do Pico, deixando o caminho aberto para o triunfo de Rúben Rodrigues, que dessa forma, e face ao facto dos seus adversários não terem pontuado assumiu a liderança da competição, isto quando falta uma prova para o seu final, o Rali Lotus.

Tudo sucedeu na PE8, Cabeço Chão/Alto do Barreiro 2, quando o DS3 R5 de Bernardo Sousa se despistou numa zona muito rápida, ficando atravessado na estrada. O navegador, Valter Cardoso, ficou bem, mas o piloto, Bernardo Sousa ficou um pouco combalido, tendo mesmo sido transportado para a unidade saúde local, para exames. Aparentemente, não teve nada de grave.

Quanto a Luís Miguel Rego e Jorge Henriques, despistaram-se no mesmo local. Aquando da saída do DS3, projetou pedras para a estrada e foi uma dessas pedras onde embateu o Ford Fiesta R5 de Rego, que também foi obrigado a abandonar. A dupla também passou pela unidade de saúde onde se confirmou não terem lesões graves.

A organização cancelou a especial, e Rúben Rodrigues foi o vencedor da prova.

No seu Facebook, Luís Rego Junior, explicou como sucedeu o acidente, e revela ainda que Bernardo Sousa e Valter Cardoso não terão levado a cabo os procedimentos de segurança habituais nestas situações: “Entrámos nesta parte do troço a velocidades aproximadas dos 160 km/h e com a quinta velocidade engrenada e nestas condições foi impossível evitar o embate na pedra que se encontrava na trajetória em virtude da saída do Bernardo.
Após o embate, notámos que Bernardo Sousa e Valter Cardoso se encontravam fora da sua viatura e a cerca de 50 metros de distância, no sentido do troço e não tiveram qualquer ação de aviso, como mandam os regulamentos, no sentido evitar o nosso acidente.
Pela nossa parte, fizemos o que é correto. Eu fui mandar parar os irmãos Rodrigues e o Jorge foi para junto do Bernardo para acionar os meios de socorro.
Não conseguimos deixar de nos interrogar se os dois minutos que separavam as equipas nos troços não foram suficientes para tomar as ações que se exigiam. Posto isto e atendendo à elevada experiência do Bernardo e do Valter custa-me a entender a atitude que tiveram connosco, pondo em risco a minha vida e a do Jorge Henriques.
A pedra em que embatemos acabou por ser nossa amiga. Nem quero imaginar o que teria sido um embate frontal contra o carro do Bernardo que nesta altura se encontrava a bloquear a estrada por completo. Acredito que hoje alguém olhou por nós.
A terminar queria clarificar que fomos convocados pelo Colégio de Comissários Desportivos onde tivemos oportunidade de expor o sucedido. Aguardamos a decisão do Conselho de Disciplina da FPAK até porque achamos importante que seja salvaguardada a verdade desportiva e, sobretudo, que não sejam abertos precedentes relativos a incidências que afetam aquilo que é mais importante salvaguardar no desporto automóvel que é a segurança de todos nós”, escreveu Luís Miguel Rego no seu Facebook.

Assim que possível, chegaremos à fala com Bernardo Sousa e Valter Cardoso para nos darem a sua versão dos acontecimentos.

Foto de autor desconhecido

assinaturas

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
Pascassio
Membro
Pascassio

Vergonha para a dupla Bernardo Sousa, Valter Cardoso!
Com essa atitude vergonhosa, pode continuar na luta pelo título!

últimas CRA
últimas Autosport