/karting/cik-fia/karting-fia-abre-investigacao-a-gesto-de-artem-severiukhin/
Karting: FIA abre investigação a gesto de Artem Severiukhin | AutoSport

Karting: FIA abre investigação a gesto de Artem Severiukhin

Por a 11 Abril 2022 15:34

A invasão russa à Ucrânia continua a dar que falar, também nos desportos motorizados e depois do cancelamento do GP da Rússia e das regras impostas pela FIA aos pilotos russos e bielorussos, chega mais uma polémica.

No final da ronda do Europeu de Karting, que se realizou em Portimão, Artem Severiukhin (15 anos) fez uma saudação nazi na cerimónia do pódio, na sua categoria, onde foi o vencedor. Severiukhin é russo mas corre com licença italiana e daí a bandeira italiana no pódio.

A FIA abriu uma investigação sobre o sucedido e afirmou num comunicado lançado hoje que “lançou uma investigação à conduta inaceitável do Sr. Artem Severiukhin, que ocorreu na cerimónia do pódio na categoria OK na ronda 1 do Campeonato Europeu de Karting, que decorreu no Kartódromo Internacional do Algarve, em Portugal. A FIA irá comunicar em breve os passos a serem dados neste caso”.

No entanto, a equipa do piloto russo, Ward Racing, já comunicou o fim imediato do contrato que tinha com Severiukhin. Eis o que diz o comunicado:

“Esta declaração é feita em resposta às ações pessoais da piloto da Ward Racing, Artem Severyukin, durante a cerimónia de entrega de prémios em Portimão, a 10 de Abril de 2022. A Ward Racing está profundamente envergonhada com o comportamento do piloto, que condena com a maior veemência possível. Serão prontamente tomadas medidas em conformidade.
Ward Racing é uma equipa sueca privada que une pilotos de diferentes países, atuando sob licenças de vários países. Os pilotos da equipa não estão unidos por país ou outras categorias. A maioria dos pilotos não representa a equipa nacional de qualquer país, mas atuam individualmente.
As ações de Artem Severyukhin durante a cerimónia de entrega de prémios a 10 de Abril de 2022 foram exclusivamente individuais e não representam de forma alguma as opiniões e valores da Ward Racing. Pelo contrário, a Ward Racing está com a comunidade internacional a condenar a invasão russa à Ucrânia e expressa a sua solidariedade com o povo que sofre devido a este ataque horrível e não provocado. Desde o início da guerra em curso, a nossa posição firme tem sido demonstrada com capacetes e autocolantes “Não à Guerra”. Além disso, temos atualmente três famílias ucranianas que viajam connosco porque não têm casa para onde regressar. Como cidadãos suecos, estamos além disso orgulhosos do nosso país que tomou a decisão histórica de enviar armas para a Ucrânia para a luta contra o exército russo.
A Ward Racing condena assim as ações pessoais do piloto Artem Severyukhin durante a cerimónia de entrega de prémios a 10 de Abril de 2022, nos termos mais fortes possíveis, por considerá-las uma manifestação de comportamento antidesportivo, uma violação inaceitável do código ético e moral do desporto. Com esta declaração, a Ward Racing expressa a sua opinião, assim como a opinião de todos os atletas e pessoal da equipa da Ward Racing. Com base nestas considerações, a Ward Racing não vê qualquer possibilidade de cooperação contínua com a Artem Severyukhin e procederá à rescisão do seu contrato de corrida.
Finalmente, a Ward Racing gostaria de pedir desculpa àqueles que ficaram magoados ou angustiados com a ocorrência.
Tem sido e continuará a ser uma prioridade para a Ward Racing trabalhar para um clima de corrida mais diversificado, inclusivo e respeitoso.”


Caro leitor, esta é uma mensagem importante.
Infelizmente o Autosport não pode continuar a disponibilizar os seus artigos gratuitamente.
Já não é viável ter uma equipa de jornalistas profissionais sem que possamos vender o produto do nosso trabalho.
Tal como os jornais e revistas são pagos, também os conteúdos editoriais digitais terão que ser pagos.
Por favor subscreva o Autosport Exclusivo e ajude-nos a manter esta máquina em andamento!
São apenas 2€ por mês, subscreva agora AQUI
Subscribe
Notify of
7 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pity
Pity
2 meses atrás

Promete, o rapazinho… mas não pelos motivos certos.
O gesto foi rápido, mas durou o tempo suficiente para ser notado. Para além disso, desrespeitou o hino italiano, que estava a ser tocado em sua honra.
O desporto, seja ele qual for, não precisa de gente desta.

Homem_do_Leme
Homem_do_Leme
Reply to  Pity
2 meses atrás

Pois infelizmente parece que a parvoíce e a estupidez são altamente contagiosas

831ABO
831ABO
2 meses atrás

Eu duvido que um miúdo de 15 anos tenha consciência plena do significado daquele gesto. Mesmo assim, isto é algo que não pode ser tolerado. Esteve bem a equipa em excluí-lo, mas tenho o receio que essa exclusão, bem como as possíveis sanções que venham a ser aplicadas, não atinja os verdadeiros responsáveis, que são quem doutrinou o catraio nestas ideologias. Isto é algo que vai desde a família à escola, passando por agentes desportivos e patrocinadores; não pode ser imputado exclusivamente ao miúdo. Mesmo assim – e sem perder de vista que o miúdo corre sob licença italiana –… Ler mais »

more666
more666
2 meses atrás

Apesar de muito jovem, demonstrou ser um perfeito idiota. Por razões óbvias, é de esperar um castigo a condizer.

peudreot106rallye
peudreot106rallye
2 meses atrás

Complicado, mas os cotas passaram-se – é um gesto da cultura RAP – Bater duas vezes no peito e esticar o braço com a mão aberta, num movimento para a esquerda para a direita – significa “vocês estão todos no meu coração”. (ver vídeo) Felizmente não tem nada a ver com algo tão vergonhoso para a humanidade.

kostasantus
kostasantus
Reply to  peudreot106rallye
2 meses atrás

Tal e qual. O Pedro Abrunhosa faz, ou fazia, já não sei, o mesmo gesto…

Scb
Scb
2 meses atrás

Fez a saudação nazi e soltou de imediato uma gargalhada,tudo durante o hino. Sabia muito bem o que fazia.

Caro leitor, esta é uma mensagem importante.
Infelizmente o Autosport não pode continuar a disponibilizar os seus artigos gratuitamente.
Já não é viável ter uma equipa de jornalistas profissionais sem que possamos vender o produto do nosso trabalho.
Tal como os jornais e revistas são pagos, também os conteúdos editoriais digitais terão que ser pagos.
Por favor subscreva o Autosport Exclusivo e ajude-nos a manter esta máquina em andamento!
São apenas 2€ por mês, subscreva agora AQUI
últimas CIK - FIA
últimas Autosport
cik-fia