/formula1/f1/f1-fia-nao-ve-motivos-para-retirar-limitadores-de-monza/
F1: FIA não vê motivos para retirar limitadores de Monza | AutoSport

F1: FIA não vê motivos para retirar limitadores de Monza

Por a 14 Setembro 2021 13:00

São presença frequente em vários circuitos e pretendem evitar que os pilotos exagerem e ultrapassem os limites de pista. Os limitadores elevados, (em inglês sausage kerbs) provam ser eficientes na missão que têm de cumprir mas há um perigo inerente à sua utilização.

Basta lembrar o acidente de Sophia Floersch para entender que este tipo de limitador pode levar carros a levantar do chão, algo que se quer evitar a todo o custo, especialmente em monolugares. Ora no incidente entre Max Verstappen e Lewis Hamilton vimos o piloto da Red Bull a galgar o limitador, desestabilizando o seu monolugar. É certo que o principal motivo pelo “salto” do carro de Verstappen foi o toque no carro de Hamilton mas as imagens serviram para relembrar que este tipo de limitadores pode dar mais dores de cabeça do que soluções.

No entanto a FIA não pretende retirar este tipo de limitadores naquela zona do traçado, como explicou Michael Masi:

“Nesta situação, penso que aqueles limitadores funcionam bastante bem, naquela curva em particular”, disse Masi quando questionado se a salsicha de Monza precisa de ser examinada. “Foi uma escolha do piloto. Pode-se subir o corretor ou ir para a sua esquerda, o que vimos inúmeras vezes ao longo do fim-de-semana. Uma série de pessoas em situações semelhantes optaram por ir para a esquerda e voltar a entrar”.

O que se pode esperar em breve são análises detalhadas ao Halo, que salvou Hamilton, mas que não evitou que o pneu de Verstappen tocasse no capacete do britânico. É provável que este incidente venha a promover alterações ao Halo de forma a evitar este tipo de contacto. Hamilton não é um piloto muito alto e por isso teve sorte, pois se o incidente fosse com pilotos como Esteban Ocon ou George Russell, talvez o toque do pneu no capacete fosse mais intenso e com algumas consequências. O Halo salvou mais uma vez o dia, mas as evoluções na segurança não podem parar e por isso haverá lições a aprender deste toque.

Subscribe
Notify of
8 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
NOTEAM1
NOTEAM1
5 dias atrás

Naquele incidente concreto, ficou claro que as “sausage kerbs” são perigosas, sem aquilo o carro nunca teria levantado voo e aterrado no adversário. Estamos a falar de uma curva de baixíssima velocidade, pergunto-me se a gravilha não será uma melhor solução, no sentido em que penaliza quem passar para além dos limites, mas não apresenta qualquer tipo de perigo para os pilotos que forem à gravilha. Trará mais sujidade para a pista é certo, mas não acho que isso também seja um problema assim tão grande, ainda em Zandvoort, ou até mesmo em Monza noutras curvas, muita sujidade foi trazida… Ler mais »

917/30
917/30
Reply to  NOTEAM1 NOTEAM1
5 dias atrás

Completamente de acordo, gravilha seria a melhor solução, old school mas funciona.

garantia4
garantia4
Reply to  917/30
5 dias atrás

Nem mais.

Pity
Pity
5 dias atrás

Esperemos que nunca se arrependam dessa decisão. Nesta mesma pista, Alex Peroni teve um acidente feio na F3, em 2019, porque pisou uma dessas salsichas e sem estar em luta com ninguém. É preferível penalizar um piloto por cortar uma chicane, do que correr o risco de o mandar para o hospital. O argumento de que o piloto pode escolher como fazer a curva, não é aceitável, os pilotos são seres humanos, podem errar. Sim, outros levantaram o pé, mas na luta pelo título, a “fossanguice” (desculpem o termo), faz perder o discernimento. Se, como diz o texto, Hamilton fosse… Ler mais »

garantia4
garantia4
5 dias atrás

Ou seja, querem impingir-nos que o incidente de Monza foi mais grave do que o de Silverstone. É esta a lógica hamiltoniana. O que sucede em prejuízo do HAM é perigosíssimo, o resto não. Resumindo, então, a posição de um hamiltoniano médio: 1 Silverstone não foi perigoso porque os carros de hoje são seguros; aliás, seguríssimos, 2 Monza, um verdadeiro MILAGRE, não fosse o halo era uma tragédia. Halo que evidentemente não faz parte dos F1 de hoje, foi uma coisa metida ali por mero acaso ( e foi a 1ª vez que safou alguém). — Lógica dos laranjas (… Ler mais »

F1_4ever
F1_4ever
4 dias atrás

Não sei porque continuam a insistir que foram as “sausage kerbs” que fizeram o carro do Verstappen levantar e cair em cima do Mercedes. Já vi e revi um monte de vezes as imagens do acidente em slow motion e é óbvio que o que fez o Red Bull levantar foi quando sua roda traseira direita bateu na roda traseira esquerda do Mercedes e subiu por cima dela projectando o carro. As “sausage kerbs” desiquilibraram o carro disso não há dúvidas mas não foi por as pisar que levantou a traseira e aterrou em cima do Mercedes.

ZeCambota
ZeCambota
Reply to  F1_4ever
4 dias atrás

É mais fácil culpar a salsicha que a falta de bom senso de certos pilotos.

Frenando_Afondo™
Frenando_Afondo™
4 dias atrás

Estão lá para evitar abusos, se quem abusa se lixa, que aprenda a desistir das manobras. Montes de pilotos já passaram por cima delas sem consequências, porque não foram teimosos.

últimas F1
últimas Autosport
f1