/formula1/f1/f1-as-diferentes-filosofias-de-desenvolvimento-da-alpine-e-mclaren/
F1: As diferentes filosofias de desenvolvimento da Alpine e McLaren | AutoSport

F1: As diferentes filosofias de desenvolvimento da Alpine e McLaren

Por a 8 Agosto 2022 14:58

O duelo entre a Alpine e a McLaren pelo quarto lugar no campeonato do mundo de construtores é também uma batalha entre duas filosofias de evoluções dos carros nesta época.

A McLaren concentra-se mais nos grandes pacotes de evoluções, ao passo que a Alpine se foca em trazer poucas atualizações, mas de forma mais recorrente ao longo do ano.

Neste momento, a Alpine encontra-se 4 pontos à frente da McLaren, numa batalha que tem tudo para ser interessante até à última corrida da época. Este duelo é também emocionante na medida em que descreve uma luta entre duas filosofias completamente distintas de desenvolvimento dos respetivos carros.

O primeiro grande pacote de evoluções aconteceu ainda no início da época, com a equipa de Woking a precisar de reagir ao muito mau início no Bahrein. Nessa altura, a McLaren tinha receio que a conceção do MCL36 estivesse completamente errada. Assim, era necessária uma grande fase de expansão, onde foram feitas melhorias em vários locais. Depois, só no Grande Prémio de França é que a McLaren voltou a trazer uma grande quantidade de atualizações para o seu carro, que voltaram a colocar Lando Norris nos lugares cimeiros. Claro que pelo meio também trouxeram novos componentes para o seu carro, mas não muito significativos e que significassem um grande crescimento do seu ritmo.

Já na Alpine, deu-se um desenvolvimento contínuo do A522 durante praticamente todos os Grandes Prémios, à exceção do Grande Prémio do Mónaco. A equipa de Enstone trouxe o maior pacote de atualizações em Baku e, logo a seguir, em Silverstone. Desde então, as laterais do Alpine têm-se assemelhado a um cruzamento entre os flancos do RB18, da Red Bull, e do F1-75, da Ferrari. “Estamos a sair-nos bem com a nossa política de evoluções constantes. Isto ajuda a nossa compreensão ao carro”, diz a equipa, uma vez que desta forma se pode descobrir de forma mais célere o que funciona e o que não funciona.

A Alpine pretende continuar com esta abordagem de desenvolvimento seletivo após as férias de Verão. “Em conjunto, as pequenas etapas de desenvolvimento trazem-nos bons progressos”, diz o chefe de equipa, Otmar Szafnauer.

A segunda metade da época, após a grande pausa de verão, começa com três corridas consecutivas, em Spa, Zandvoort e Monza. “As primeiras corridas após as férias de Verão serão decisivas no duelo com McLaren”, acredita Szafnauer.

Muitas outras equipas questionam-se: “Como é que a Alpine não esgota o limite máximo do orçamento e ainda arranja peças novas em cada corrida?” A resposta do lado da equipa francesa é: eficiência. Como construtores de chassis e motores, a Alpine afirma ter tudo sob controlo.

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
últimas Autosport Exclusivo
últimas Autosport
autosport-exclusivo