Bruno Magalhães: “Arrecadar os três títulos foi o melhor desfecho possível numa época brilhante”

Por a 23 Novembro 2008 11:30

A dupla da Peugeot Total, Bruno Magalhães e Carlos Magalhães, entrou no Rali Casinos do Algarve determinada em conquistar a oitava vitória e o terceiro título da época no Nacional de Ralis. Apesar da vitória ter escapado devido a um furo na 3ª especial do dia, a equipa cumpriu o importante objectivo de dar a Carlos Magalhães o título de Campeão Nacional de Navegadores.

O piloto do Peugeot 207 S2000 começou o dia tal como tinha terminado o de ontem, a vencer, mas o azar fê-lo cair para a 16ª posição da geral, quando liderava com 13s de vantagem para o segundo. Bruno Magalhães protagonizou então uma excelente recuperação para terminar no segundo lugar da tabela e saldar-se por sete vitórias em oito classificativas. Este resultado diz bem da hegemonia da equipa que termina este ano ganhando 52 provas especiais de classificação.

Mas para o piloto da Peugeot, o mais importante foi ter conseguido oferecer também o título de campeão ao colega de equipa: “Foi uma pena o furo, pois venceríamos certamente o Rali. Contudo, estamos satisfeitos porque arrecadar os três títulos foi o melhor desfecho possível numa época brilhante”, disse Bruno Magalhães.

Determinado em não ceder, e mesmo perdendo com o furo mais de dois minutos, o piloto da Peugeot Total foi sempre peremptório: “Não baixámos os braços. A par e passo fomos ganhando tempo aos nossos adversários e parece-me que com tudo o que aconteceu o segundo lugar é um excelente resultado. Sobretudo, conseguimos brindar o Carlos com novo título…  mais não poderíamos desejar”, disse.

Carlos Barros, Director Técnico e Desportivo da Peugeot Total: “Tenho de ser pragmático. A esta equipa restava apenas um objectivo para conquistar e, mais uma vez, conseguiu-o. Pela segunda vez, o Carlos Magalhães é campeão pela Peugeot Total. Estamos todos de parabéns”.

últimas Ralis
últimas Autosport