XIV edição do Caramulo Motorfestival visitado por quase 40 mil pessoas

Por a 11 Setembro 2019 10:16

Nos pilotos convidados, destaque para a presença de Markku Alén, o piloto que detém o título de maior número de vitórias em estágios no Campeonato Mundial de Rali, que se estreou no evento e que foi premiado com o Prémio João de Lacerda 2019, além de outros grandes nomes como Filipe Albuquerque, André Villas-Boas, Nini Russo, Pedro Salvador, Francisco Sande e Castro, Rosário Sottomayor ou Alex Laranjeira.

Um dos momentos mais especiais do Caramulo Motorfestival foi o regresso do Bugatti Type 35B “Grand Prix” à Rampa Histórica Michelin que, no Domingo, de forma inesperada, acabou a ser pilotado por Filipe Albuquerque. No seu regresso, o automóvel mais icónico da coleção do Museu do Caramulo, fez-se acompanhar pelo Bugatti Baby, uma reprodução à escala 1:2 do Type 35B, sendo este conduzido por uma criança, tal como Ettore Bugatti idealizou em 1927.

Como já é tradição, o evento contou com inúmeros passeios, encontros e concentrações de automóveis e motos, além da Feira de Automobilia, espetáculo aéreo com aviões acrobatas e caças F-16 da Força Aérea, pista todo-o-terreno, parada de bicicletas, subidas de motos antigas e de competição e um espetáculo de drift.

A edição de 2019 contou ainda várias novidades como a Pista de Trial, a presença da delegação histórica da PSP, o Yamaha Lounge com o projeto de Yard Built, o Hertz Lounge e a Motorlândia Fun Park, que incluía pistas de corrida, karts elétricos, um comboio e até um Gaming Center.

Rampa Histórica Michelin
A Rampa Histórica Michelin, prova organizada com a responsabilidade desportiva a cargo do Clube Automóvel de Viseu, contou com 80 automóveis inscritos em Regularidade Histórica e Regularidade Sport Plus, entre os quais se destacou a forte presença de automóveis italianos, como o Ferrari 166 MM Barchetta Touring de 1950, o Ferrari 500 Mondial de 1955, o Lancia 037 de 1982 e o Lamborghini Miura de 1970.

A Rampa Histórica Michelin, que contou com participante de mais de dez nacionalidades diferentes, teve como vencedor à geral da prova de Regularidade Miguel Silva Pereira/Eugénio Almeida Costa, ao volante de um Alfa Romeo Spider (1988), no segundo lugar do pódio ficaram Miguel Cid Trindade/Manuel Cid Trindade com o seu Citroën Visa Chrono (1984) e em terceiro Francisco Calão/Diogo Lopes com o BMW Schnitzer (1972).

Na prova de Regularidade Sport Plus foi Rosário Sottomayor que subiu ao mais alto lugar do pódio com o seu Apis F 1000 (2010), o segundo posto foi ocupado por José Lopes ao volante do Peugeot 306 T16 (1997), o terceiro lugar foi ocupado por João Giestas no Ford Escort MK1 (1972).

Transmissão em directo
Tal como em 2018, o Caramulo Motorfestival voltou a ser transmitido em Live Streaming para todo o mundo via internet. A cobertura abrangeu todo o evento, incluindo a Rampa Histórica Michelin, os bastidores, os sub eventos e entrevistas aos pilotos e participantes, entre outros.

Marcas fizeram a festa
O Caramulo Motorfestival tem-se assumido, cada vez mais, como um festival de marcas, onde estas participam de forma activa e se relacionam directamente com o público, ocupando um papel essencial na construção do próprio evento.

O Caramulo Motorfestival contou a presença de novas marcas presentes como a Porsche, que trouxe o seu Mobile Center, a Alfa Romeo, a Hertz, a Abarth, que celebrou os seus 70 anos com a presença de modelos de diferentes épocas, a Prio, que apadrinhou o Air Show e a pista para crianças, a Alpine, a Fidelidade, a Michelin, que rebaptizou a Rampa Histórica nos seus 40 anos, a Honda que trouxe o piloto Francisco Sande e Castro para realizar co-drives, a Yamaha que apresentou o projecto Yard Built, a Sagres 0.0%, a nova marca da Central de Cervejas, a RM Sotheby’s, que promoveu a venda dos 130 automóveis clássicos da Coleção Sáragga.

Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
últimas MAIS MOTORES
últimas Autosport