Lembra-se de: O voo dos Mercedes em Le Mans faz 20 anos!

O ano de 1999 tinha tudo para que Pedro Lamy pudesse entrar na história das 24 Horas de Le Mans. Piloto oficial da Mercedes-Benz, fazendo equipa com Bernd Schneider e Franck Lagorce num Mercedes CLR, Lamy tinha pela primeira vez hipótese de lutar pelo triunfo na prova. Começou bem: nos treinos, foi 4º – e o melhor dos Mercedes. Porém, na corrida nem tudo aconteceu como previsto. E Lamy de facto entrou na história da prova, mas não pelos melhores motivos: a edição de 1999 ficou célebre pelos voos dos CLR. Logo nos treinos, Mark Webber protagonizou dois momentos de frisson, no final das Hunaudières.

Felizmente, o australiano saiu ileso.O Estado-maior da Mercedes reuniu de emergência, procurando remediar o problema da instabilidade da frente do carro, que provocara o descolar do mesmo, a alta velocidade, na pequena lomba no final da recta maior do circuito. Depois, na corrida, onde os «carros ficaram mais difíceis de guiar», de acordo com palavras de Lamy, calhou a Peter Dumbreck levantar voo, no mesmo local. O acidente, em directo na televisão para todo o Mundo, foi impressionante: o CLR levantou voo, fez três “loopings” e aterrou fora da pista, entre as árvores, de rodas para baixo. Dumbreck saiu ileso, apenas ligeiramente chocado, «como se tivesse levado um murro.»

A Mercedes retirou ou dois CLR restantes, «para alívio de Lamy», que tinha já feito dois turnos, conforme o AutoSport reportou na ocasião.