IMSA: Queixas dos Cadillac em relação ao BoP continuam

Por a 16 Setembro 2019 18:00

Apesar das mudanças no BoP feitas pelo IMSA o poderio dos Acura verificou-se novamente em Laguna Seca com uma dobradinha da Team Penske.

Mesmo com menos 20kg e um aumento no restritor de ar de 0.3 mm o ritmo dos Cadillac não foi o suficiente para chegar aos Acura, o que motivou queixas da WTR:

“Estamos um pouco decepcionados com o resultado final, já que estivemos em terceiro lugar durante quase toda a corrida”, disse Wayne Taylor. “Teria sido bom terminar no pódio, mas não aconteceu. O mais frustrante é que o BoP ainda está muito fora de linha, mesmo com as mudanças que eles fizeram antes desta corrida. Pedimos duas coisas: peso e restritor. Eles atenderam o pedido quanto ao peso , mas não no tamanho restritor.

“Ao pessoal da Penske, parabéns a todos eles. Mas ainda é como se estivéssemos numa corrida diferente. “

Renger Van der Zande perdeu o terceiro lugar para Pipo Derani perto do final e admitiu que exagerou na sua tentativa de passar o Acura de Hélio Castroneves:

“Dei tudo o que tinha”, disse o holandês. “Lutei muito pelo P2, mas essa é uma das pista onde é mais difícil de ultrapassar. Vimos que os Acura tinham muito mais ritmo. Na verdade, apenas no primeiro stint pude lutar com eles porque provavelmente tiveram um pouco de dificuldade com a pressão dos pneus. Assim que colocaram o segundo conjunto de pneus nos carros, eles desapareceram. Queimei demais os pneus no início do último stint, tentando passar o Castroneves pela segunda vez. E foi por isso que no final tive dificuldades. Não foi para isso que viemos. Viemos para vencer.

A questão do BoP já é antiga no IMSA. A Cadillac começou muito forte desde o início da era DPi e em 2017 e 2018 venceram 13 vezes em 20 provas acabando no pódio 18 vezes, como construtores. Numa fase em que o IMSA pretende alargar o número de marcas, será difícil convencer outros interessados se houver um “monopólio”, como acontecia com a Cadillac. Assim, este ano o BoP começou a atrasar ainda mais os “Caddy” de forma a beneficiar a Mazda e a Acura. Apesar do excelente trabalho da WTR e da Action Express, que já no ano passado fez omeletes com poucos ovos, dado o BoP que já era atribuído, esse esforço de nada serve quando as diferenças de andamento são tão evidentes. Será sempre um problema numa competição em que é preciso um sistema para uniformizar as performances de máquinas diferentes. Ninguém ficará satisfeito enquanto não estiver a vencer. O equilíbrio é ténue mas no caso do IMSA parece que se ultrapassou o razoável.

4
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
jcmr
Membro
jcmr

desde o princípio do ano que assim se passa; os Acura estão noutra – estas corridas estragam-se, tornam-se sem interesse. É vergonhoso, mas entretanto já ganharam o campeonato … MAL

ecs
Membro
ecs

Parabéns à Penske-Acura/BOP.

Lisboa
Membro
Lisboa

E ainda há quem reclame da F1. Aqui claramente um construtor está a ser levado ao colo ao triunfo, cortando as pernas directamente aos adversários.

Basicamente, era como permitir apenas e só a Mercedes usar o DRS indiscriminadamente tanto em corrida como em qualificação.

can-am
Membro
can-am

Isto é manipulado, toda a gente sabe.Mas se fosse só aqui !
Agora que estes protótipos são bem mais bonitos e agressivos que os que fazem o WEC, lá isso é verdade.

últimas IMSA
últimas Autosport