/velocidade/formula-e/mclaren-racing-ruma-a-formula-e-com-a-gen3/
McLaren Racing ruma à Fórmula E, com a Gen3 | AutoSport

McLaren Racing ruma à Fórmula E, com a Gen3

Por a 14 Maio 2022 08:40

A McLaren vai juntar-se à Fórmula E em 2022-23 com a compra da equipa Mercedes, que abandona a competição no final da temporada.

A McLaren Racing ruma à Fórmula E porque se quer manter na vanguarda da tecnologia nos maiores palcos do mundo e esta decisão surge também para acelerar a compreensão da tecnologia EV, como parte da sua jornada de sustentabilidade, ao mesmo tempo que pretende atingir um público global novo e mais diversificado. A mudança surge também num momento em que a competição vai introduzir a terceira geração de monolugares, a Gen3, em que passa a existir um carro mais rápido, eficiente e sustentável.
Desta forma, a McLaren Racing expande-se para o desporto motorizado elétrico, isto depois de já ter rumado ao Extreme este ano. Depois da Fórmula 1, da IndyCar com a Arrow McLaren SP IndyCar, agora a Fórmula E na McLaren Racing.

A nova McLaren Formula E Team será formada através da aquisição da Mercedes-EQ Formula E Team, prevista para o final deste ano, na sequência do acordo entre a McLaren Racing e a Mercedes-Benz que assistirá à transferência da equipa para a família McLaren Racing.
Ian James, Team Principal da equipa Mercedes-EQ Formula E Team, continuará a liderar a equipa, permitindo uma transição suave à medida que a equipa se prepara para figurar na grelha sob o icónico nome McLaren na próxima época.

A McLaren está como se sabe, entre os maiores nomes do desporto automóvel. Desde a fundação da equipa por Bruce McLaren em 1963, e a sua estreia na Fórmula 1 em 1966, acumulou 20 títulos do Campeonato do Mundo de Fórmula 1, mais de 180 vitórias em Grandes Prémios, três vitórias nas 500 Milhas de Indianápolis e ganhou as 24 Horas de Le Mans na primeira tentativa.

A McLaren Racing compete atualmente na IndyCar, Extreme E e, claro, na Fórmula 1.
Na Fórmula 1 foi também a primeira equipa a receber a Acreditação FIA 3 Estrelas para a sustentabilidade e é signatária do quadro da UNFCCC Sport for Climate Action estabelecido para impulsionar a agenda climática na indústria do desporto.

“A McLaren Racing procura sempre competir contra os melhores e na vanguarda da tecnologia, proporcionando aos nossos fãs, parceiros e pessoas novas formas de se entusiasmarem, divertirem e inspirarem”, disse Zak Brown, CEO da McLaren Racing.
“A Fórmula E, como todas as nossas séries de corridas, preenche todos esses critérios.
“Tal como com todas as formas do desporto em que participamos, a Fórmula E tem as corridas no seu ‘core’ mas será estratégica, comercial e tecnicamente aditiva à McLaren Racing em geral”.
“Acredito firmemente que a Fórmula E dará à McLaren Racing uma vantagem competitiva através de uma maior compreensão das corridas de veículos elétricos (VE), ao mesmo tempo que proporcionará um ponto de diferença aos nossos fãs, parceiros e pessoas, e continuará a conduzir-nos pelo nosso caminho de sustentabilidade”.

O CEO da Fórmula E, Jamie Reigle, acredita que a chegada da McLaren à Fórmula E, juntamente com uma poderosa rede de equipas que inclui alguns dos nomes mais icónicos da história do desporto automóvel, será uma poderosa alavanca para atrair mais adeptos às corridas elétricas. “McLaren é um dos nomes mais icónicos do desporto mundial com uma base de fãs global e uma lista cintilante de realizações através de múltiplas formas de desporto automóvel.
“A partir da próxima temporada e do início da era Gen3, o único lugar para ver a McLaren enfrentar nomes históricos do desporto motorizado, incluindo Porsche, Jaguar, Maserati e Nissan, é no Campeonato Mundial de Fórmula E da ABB FIA.
“Eles irão ocupar o seu lugar na grelha entre 12 equipas altamente competitivas e 24 dos mais talentosos pilotos do desporto a correr no mais rápido, mais potente e mais eficiente carro de corrida elétrico alguma vez construído.
Esta é uma oferta única e de criar água na boca aos fãs, e estou entusiasmado por a McLaren se juntar à Fórmula E para tornar este sonho uma realidade”.

Para o fundador e presidente da Fórmula E, Alejandro Agag, a chegada da McLaren é o culminar de um objetivo a longo prazo, e o início de um novo e excitante capítulo: “Queria que a McLaren fizesse parte do Campeonato Mundial de Fórmula E da ABB FIA desde a primeira temporada, e estou encantado por finalmente termos conseguido que isso acontecesse”. Mas é muito mais do que apenas decidir fazer corridas. Fazer parte da Fórmula E sinaliza um investimento estratégico no futuro do desenvolvimento de veículos elétricos. Saúdo a crença de Zak Brown de que a Fórmula E proporciona um ambiente de vanguarda para um inovador comprovado como a McLaren acelerar a sua experiência e desempenho em EV.
“Estou também feliz que as profundas competências e capacidades desenvolvidas pela actual equipa da Mercedes-EQ no Campeonato Mundial de Fórmula E da ABB FIA encontrem uma nova e excitante casa com a McLaren. Esta será uma equipa formidável no próximo ano”, acrescentou Alejandro Agag.
A McLaren Racing disse que anunciará mais detalhes sobre o seu programa de Fórmula E, incluindo o seu fornecedor de powertrain (unidade motriz) e a sua formação de pilotos, brevemente.

Subscribe
Notify of
2 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
chicanalysis
chicanalysis
12 dias atrás

Ui, já estou a ver a tribo de foristas petrolheads decrépitos a espumar da boca toda.

Pity
Pity
12 dias atrás

A “minha” McLaren está (vai estar) em todas. E é a única das equipas de F1 a fazê-lo!

últimas FORMULA E
últimas Autosport
formula-e