» Textos: Nuno Branco

 

‘Estórias do Rali de Portugal, Carlos Bica: “Andava dias inteiros pela Serra do Açor…”


No dia em que o Rali de Portugal de 2020 deveria estar a passar por Arganil, recordamos uma ‘estória’ de um homem da terra, Carlos Bica. Sabendo-se que tem raízes em Arganil, é fácil deduzir que Carlos Bica facilmente ganhou ligações aos automóveis: “Nos anos 60, havia em Almada um piloto chamado Rui Mirco que corria com um Mini Cooper S em provas de velocidade. O Rui era amigo do meu pai e, como tal, acabámos por ir vê-lo correr em algumas provas, conhecendo locais como a Granja do Marquês ou Montes Claros. Nessas provas, tive, pela primeira vez, a oportunidade de ver em acção, pilotos como o Manuel Gião, o José Lampreia, o António Peixinho, entre outros, e comecei a interessar-me pela competição. No entanto, a verdadeira paixão surge no início dos anos 70, quando assisto, pela primeira vez, a uma edição do Rali de Portugal. Foi amor à primeira vista! O meu sonho passou a ser participar, nem que fosse por uma vez, nessa grande prova. A partir daí, e sempre que ia, em Setembro, de férias para Arganil, pedia o carro ao meu pai e ia para a Serra do Açor conduzir. Muitas vezes, chegava a andar por lá o dia inteiro, voltando para casa apenas quando a gasolina escasseava…