/formula1/f1/gp-portugal-de-formula-1-o-possivel-no-momento-para-a-alfa-romeo/
GP Portugal de Fórmula 1: O possível no momento, para a Alfa Romeo | AutoSport

GP Portugal de Fórmula 1: O possível no momento, para a Alfa Romeo

Por a 3 Maio 2021 16:05

Kimi Raikkonen assumiu a responsabilidade pela colisão com o seu colega de equipa na Alfa Romeo, Antonio Giovinazzi, revelando que estava a mudar um interruptor no volante do seu C41. Resultado – não diretamente, mas também, por causa disto, pois o finlandês abandonou – a equipa continua sem pontuar, a par da Williams e da Haas.
A corrida de Raikkonen terminou logo na segunda volta, Giovinazzi passou e manteve os dois Aston Martin atrás de si, mantendo-os lá até à bandeira axadrezada. Com pouca ação a acontecer na frente do italiano, cruzou a meta em 12º.
“Foi um domingo misto para nós: por um lado, perdemos um carro por contacto entre colegas de equipa, o que é uma das piores coisas que podem acontecer a uma equipa; por outro lado, o António fez um trabalho muito bom, mantendo-se atrás da maioria dos nossos rivais diretos mas terminando fora dos pontos. Continuamos a mostrar quão competitivo o carro pode ser na corrida, mas ainda nos falta algo para estar entre os dez primeiros em circunstâncias normais: o nosso trabalho não pára e continuaremos a trabalhar para lá chegar de forma consistente”, disse Frederic Vasseur, Chefe de Equipa.
Para Kimi Raikkonen: “Nunca se quer ter contacto com o seu companheiro de equipa, e desta vez, infelizmente, o erro foi meu. Fui apanhado pelo slipstream e acabei por lhe bater. Não pude fazer muito depois disso, a asa da frente ficou presa debaixo do carro e eu não conseguia guiar: tudo o que podia fazer era ir diretamente para a gravilha. É uma desilusão, pois parecia que tínhamos um ritmo decente, fiz uma boa partida e a corrida podia ter sido positiva. A única vantagem foi que pelo menos o Antonio não sofreu qualquer dano e conseguiu continuar”.
Segundo Antonio Giovinazzi: “sinto que conseguimos tudo o que podíamos da corrida: não foi possível chegar mais perto do que isto do Top 10. Após o contacto com Kimi, e com o Safety Car, nada aconteceu na frente, o que dificultou realmente a entrada nos pontos: Comecei em 12º e acabei ali. Ainda tive uma corrida divertida, algumas batalhas com Alonso e Vettel que me mantiveram ocupado: Fiquei feliz por poder passar por Seb e manter ambos Aston Martin atrás. Continuaremos a trabalhar para chegar aos pontos em breve”.

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
últimas F1
últimas Autosport
f1
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x