/formula1/f1/gp-emilia-romagna-f1-imola-criticas-da-aston-martin-obrigam-pirelli-a-defender-se/
GP Emilia Romagna F1/Imola: Críticas da Aston Martin obrigam Pirelli a defender-se | AutoSport

GP Emilia Romagna F1/Imola: Críticas da Aston Martin obrigam Pirelli a defender-se

Por a 18 Abril 2021 10:59

A Aston Martin tem criticado de forma veemente as alterações nos regulamentos técnicos para 2021. Segundo os responsáveis da equipa, as mudanças foram pensadas para prejudicar a Mercedes e a Aston Martin, não excluindo uma ação judicial neste caso.

 “É legítimo que Aston Martin pergunte qual foi a motivação por detrás da mudança de regras”, disse Toto Wolff, chefe da Mercedes . “Penso que talvez as medidas fossem dirigidas a nós, e Aston Martin é agora um dano colateral”.

Além das mudanças nos regulamentos, a Aston Martin também levantou suspeitas sobre a mudança de pneus operada pela Pirelli:

“Não sei, não sou o especialista, mas logo após as mudanças [nos regulamentos] terem sido feitas, a Pirelli anunciou que eles também trazem uma nova construção [para 2021]”, disse Otmar Szafnauer.

Em resposta a isto, Isola disse que embora compreenda que algumas equipas não estão satisfeitas com os pneus Pirelli, qualquer sugestão de que tentaram penalizar certas equipas em particular é falsa.

“Posso compreender que quando há uma mudança, tal não irá fazer toda a gente feliz”, disse Isola. “Mas a questão é que, e foi a falha neste processo, ninguém esperava uma pandemia, ninguém esperava ter o mundo parado por uma situação dessas. Tivemos muitas discussões e também soluções sensatas, mas quando a FIA introduziu as alterações nos regulamentos técnicos, não pudemos dar-lhes a garantia de que tínhamos um pneu para este ano com características diferentes. As nossas fábricas estavam fechadas, tínhamos de ficar em casa, não podíamos fazer nada. Então como podemos dizer ‘OK, não se preocupem, rapazes, em Setembro, Outubro, Novembro, temos um pneu diferente com características diferentes, mais robusto e assim por diante?’ Era impossível.”

“Assim que pudemos começar a desenvolver algo, fizemo-lo e fizemos os protótipos físicos. Depois tivemos de testar os protótipos físicos nas nossas instalações para verificar duas vezes se a integridade era melhor.”

“E depois, finalmente, tivemos de testar o pneu na pista. Isso aconteceu em Portugal, em Portimão, em Outubro. Tudo isso foi feito muito rapidamente, com testes muito limitados. E em paralelo, a FIA estava a trabalhar nos regulamentos técnicos para reduzir o apoio aerodinâmico. Assim, não tínhamos qualquer possibilidade de dar qualquer garantia de que tínhamos um pneu diferente para 2021 pronto até Portimão. Foi por isso que decidimos ir em paralelo. Obviamente, a intenção não era penalizar ninguém, foi uma mudança feita para todos os carros, todas as equipas e isso foi, na minha opinião, obviamente uma decisão sensata”, concluiu.

Subscribe
Notify of
2 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pity
Pity
23 dias atrás

Faço uma pergunta aos queixosos: se fossem eles os beneficiados, falavam? Obviamente que não. As regras e os pneus são iguais para todas as equipas, umas adaptam-se melhor do que outras. Sempre assim foi e continuará a ser. Quem se deu menos bem, só tem que continuar a trabalhar, para tentar melhorar… dentro dos limites impostos pelo regulamento.
“Não há bem que sempre dure, nem mal que não acabe”, lá diz o ditado, que se aplica bem aos vários ciclos de domínio na F1, contudo, acho que ainda não mudámos de ciclo, estamos a caminho disso, mas ainda não mudámos.

Cloverleaf
Cloverleaf
23 dias atrás

Para quem teve uns sapatinhos feitos pela Pirelli, a pedido expresso, á alguns anos atrás, Totó devia era ter vergonha de falar… A hipocrisia tem limites!

últimas F1
últimas Autosport
f1
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x