/formula1/f1/gp-azerbaijao-f1-notas-autosport-restantes-equipas/
GP Azerbaijão F1: Notas Autosport (restantes equipas) | AutoSport

GP Azerbaijão F1: Notas Autosport (restantes equipas)

Por a 30 Abril 2018 17:14

McLaren – A melhor corrida de Alonso

Fernando Alonso é especial. Independentemente de se gostar ou não, impossível não admitir que o espanhol tem um talento enorme e que consegue coisas em pista que muito poucos conseguem. A McLaren está na quinta posição na tabela de construtores e deve-o a Alonso, que continua a mostrar uma regularidade fantástica mesmo com um carro ainda longe do que esperava. Em Baku, viu-se envolvido num incidente onde tentou ao máximo ficar longe dos problemas, cujo o resultado foi um duplo furo e um monolugar bastante danificado. Alonso não virou a cara a luta e voltou para a pista para conquistar um espantoso 7º lugar. Não há dúvida que é um dos melhores em pista e é quase criminoso que nesta fase em que está no auge das suas capacidades, não tenha carro para pelo menos ameaçar o pódio. Vandoorne começou mal a corrida e teve problemas em colocar os pneus na temperatura ideal. Conseguiu no último stint dar a volta à situação e chegar aos pontos mas continua a estar longe do rendimento de Alonso. É um termo de comparação injusto para o belga, mas esperava-se um pouco mais dado o seu CV nas categorias inferiores. Precisa de mostrar mais.

Fernando Alonso: nota 10

Stoffel Vandoorne: nota 6

McLaren: nota 7

 

Williams – Stroll deu os primeiros pontos à equipa

Dada a situação actual da equipa, os quatro pontos que Stroll conquistou são um bálsamo que vem numa boa altura para a equipa. O canadiano mostrou um ritmo de corrida aceitável que permitiu acabar no top 10. Esteve em 7º mas não conseguiu segurar um Alonso, que mesmo com uma máquina danificada encontrou soluções para passar o Williams. Baku é definitivamente um lugar onde a Williams e Stroll se dão bem. Já Sirotkin está no muito restrito clube de pilotos que ainda não pontuou (juntamente com Grosjean) e ficou cedo arredado da corrida. Primeiro um erro do russo obrigou-o a travar com a ajuda da traseira de Perez e pouco depois foi entalado por Hulkenberg o que resultou num furo que o obrigou a desistir. Não está a ser um início nada fácil para Sirotkin com um carro complicado de pilotar e a pressão de ter de mostrar que não foi escolhido apenas pela profundidade dos seus bolsos. Vai ter também direito a uma penalização por ter provocado acidentes e perdeu três pontos na licença,

 

Lance Stroll: nota 7

Sergey Sirotkin:  sem nota

Williams: Nota 6

 

Toro Rosso – Hartley chegou aos pontos

A longa recta de Baku colocou a nu as fragilidades do motor Honda e do sistema de recuperação de energia que não permitiu aos Toro Rosso repetir o brilharete do Bahrein mesmo com o caos que se viveu na pista. Hartley esteve bem e conseguiu o primeiro ponto na F1 mas está ainda assim a 11 pontos de distância do seu colega de equipa. É no entanto um sinal de recuperação que poderá trazer melhores exibições. Em Baku confirmaram-se os sinais positivos que se viram na China. Já Gasly não conseguiu chegar aos pontos mas para “compensar” teve um encontro com Magnussen em pista o que é sempre garantia de um susto e um súbito ataque de raiva. O piloto da Haas defendeu-se de forma pouco recomendável e poderia ter originado problemas maiores para o francês que teve de enfrentar também complicações com as baterias da sua unidade motriz.

 

Brendon Hartley: Nota 6

Pierre Gasly: nota 6

Toro Rosso: Nota 6

 

Haas – Mais uma fraca exibição

A Haas foi a equipa que mais evoluiu este inverno mas é também aquela que mais oportunidades tem desperdiçado este ano. O chassis tem mostrado bom andamento mas é pouco provável que consiga manter-se capaz de lutar por lugares no top 5 por muito tempo e a equipa continua a não aproveitar. Este fim de semana os pilotos estiveram abaixo do que poderiam e deveria ter feito. Magnussen voltou a mostrar um comportamento pouco adequado em pista  o que levou a uma penalização de 10 segundos e a perda de dois pontos na licença. Magnussen não deve facilitar a vida aos adversários, mas já por várias vezes mostrou um comportamento demasiado agressivo que  deveria ser analisado. Grosjean continua num péssimo momento e desta vez,  com um erro nada bonito de se ver, ficou fora da prova que poderia ter-lhe dado os primeiros pontos do ano. Perder o controlo do carro da forma como ele fez é um golpe tremendo na confiança, numa altura em que atravessa provavelmente a pior fase da sua carreira desde o celebre acidente em Spa.

Kevin Magnussen: nota 3

Romain Grosjean: nota 4

Haas: nota 4

 

Red Bull – Istambul revisitado

A Red Bull volta a estar no centro das atenções e não pelos melhores motivos. Depois da brilhante vitória na China, fruto de uma estratégia bem medida, a Red Bull mostrou ter condições para estar na luta pelo pódio. No entanto, ritmo de corrida que mostraram no  domingo , não pareceu permitir uma aproximação aos homens da frente, mas a luta entre os dois pilotos parecia estar destinada a dar um dissabor. No geral foi uma luta dura (muito dura às vezes) mas leal e apenas quando Verstappen deu o toque em Ricciardo se ultrapassaram os limites do que seria desejável. No incidente que levou à desistência de ambos… é difícil atribuir as culpas apenas a um piloto. Verstappen realmente moveu-se inicialmente para a direita e depois para a esquerda, o que poderá ser encarado como uma manobra pouco recomendável, mais quando se trata do colega de equipa, mas dar-lhe 100% de culpa no incidente pode ser exagerado afinal tratam-se de corridas. Mas mais uma vez Verstappen está sob escrutínio e ainda não teve uma corrida limpa desde que se iniciou o campeonato.  A sua postura agressiva promove bons espectáculos para os fãs, mas o holandês começa a colocar-se numa posição delicada. Tem mostrado força mental para manter a sua postura e a luta com o seu colega de equipa provou que mesmo criticado, não pensa em levantar o pé ou mudar a sua atitude, mas a acumulação de erros começa a ser exagerada para um piloto que pretende estar no top. A Red Bull não deverá admitir outro incidente destes. Hoje surgem notícias que a equipa iniciou conversações com a Honda para 2019, por isso uma mudança de motores parece estar à vista.

Daniel Ricciardo: nota 6

Max Verstappen: nota 5

Red Bull: Nota 6

Caro leitor, esta é uma mensagem importante.
Infelizmente o Autosport não pode continuar a disponibilizar os seus artigos gratuitamente.
Já não é viável ter uma equipa de jornalistas profissionais sem que possamos vender o produto do nosso trabalho.
Tal como os jornais e revistas são pagos, também os conteúdos editoriais digitais terão que ser pagos.
Por favor subscreva o Autosport Exclusivo e ajude-nos a manter esta máquina em andamento!
São apenas 2€ por mês, subscreva agora AQUI
Subscribe
Notify of
2 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Caro leitor, esta é uma mensagem importante.
Infelizmente o Autosport não pode continuar a disponibilizar os seus artigos gratuitamente.
Já não é viável ter uma equipa de jornalistas profissionais sem que possamos vender o produto do nosso trabalho.
Tal como os jornais e revistas são pagos, também os conteúdos editoriais digitais terão que ser pagos.
Por favor subscreva o Autosport Exclusivo e ajude-nos a manter esta máquina em andamento!
São apenas 2€ por mês, subscreva agora AQUI
últimas F1
últimas Autosport
f1