/formula1/f1/f1-haas-o-ano-da-recuperacao/
F1, Haas: O ano da recuperação | AutoSport

F1, Haas: O ano da recuperação

Por a 24 Novembro 2022 11:08

A Haas conseguiu terminar o ano com o oitavo lugar final na tabela de construtores, ficando à frente da Williams e da Alpha Tauri. Um grande feito que merece ser enaltecido.

Em 2020 e 2021 a Haas arrastou-se pelas pistas de F1. Com um carro pouco competitivo e um orçamento limitado, a equipa apostou as fichas todas  em 2022, limitando-se a cumprir calendário em 2021. Depois de um 2019 em nono lugar, a mesma posição que em 2020 e um 2021 com o décimo e último lugar, a Haas olhava para 2022 como um recomeço. E os primeiros indícios parecem ser positivos.

A equipa conseguiu este ano alguns bons resultados, de tal forma que conseguiu ficar à frente da Alpha Tauri, sexta classificada em 2021. O bom trabalho no carro deste ano e a resiliência da equipa foram os truques para uma época um pouco melhor, mas ainda longe da época 2018, em que foram quintos. Muita desta recuperação deveu-se ao regresso de Kevin Magnussen. O piloto dinamarquês voltou de forma surpreendente ao Grande Circo e mesmo sem estar preparado, conseguiu um brilhante quinto lugar na sua primeira corrida. Conseguiu pontuar por mais quatro vezes (fazendo uma pole position) e a sua experiência foi valiosa para o desempenho da equipa.

Magnussen tem esperança na próxima época, com a equipa a aprender lições importantes em 2022 e com mais financiamento à vista, com a entrada de um novo patrocinador:

“Foi um bom passo em frente depois dos últimos dois anos que a Haas teve. Estamos num bom lugar para começaremos uma nova fase e eu estou ansioso pelo próximo ano. Há muito a aprender para o próximo ano e terei de trabalhar arduamente durante o inverno e preparar-me para o próximo ano o melhor que puder. Houve muitas coisas boas aconteceram à Haas este ano”, acrescentou Magnussen. “Subimos dois lugares no campeonato dos construtores, o que é um bom prémio monetário para desenvolver o futuro. Temos também um patrocinador principal, a MoneyGram, a entrar para o próximo ano, o que, esperemos, irá também contribuir para investirmos no desempenho”.

Caro leitor, esta é uma mensagem importante.
Infelizmente o Autosport não pode continuar a disponibilizar os seus artigos gratuitamente.
Já não é viável ter uma equipa de jornalistas profissionais sem que possamos vender o produto do nosso trabalho.
Tal como os jornais e revistas são pagos, também os conteúdos editoriais digitais terão que ser pagos.
Por favor subscreva o Autosport Exclusivo e ajude-nos a manter esta máquina em andamento!
São apenas 2€ por mês, subscreva agora AQUI
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Caro leitor, esta é uma mensagem importante.
Infelizmente o Autosport não pode continuar a disponibilizar os seus artigos gratuitamente.
Já não é viável ter uma equipa de jornalistas profissionais sem que possamos vender o produto do nosso trabalho.
Tal como os jornais e revistas são pagos, também os conteúdos editoriais digitais terão que ser pagos.
Por favor subscreva o Autosport Exclusivo e ajude-nos a manter esta máquina em andamento!
São apenas 2€ por mês, subscreva agora AQUI
últimas F1
últimas Autosport
f1