GP Mónaco F2, Corrida 1: Vitória de Nyck de Vries em corrida peculiar

Por a 24 Maio 2019 15:00

Nyck de Vries (ART Grand Prix), conquistou a vitória na primeira corrida de Fórmula 2, no Mónaco. Luca Ghiotto (Uni-Virtuosi) ficou na segunda posição enquanto Nobuharu Matsushita (Carlin) completou o pódio.

A corrida foi interrompida quando Mick Schumacher (Prema Powerteam) tentou ultrapassar Tatiana Calderon (Arden International) em Rascasse. Os dois carros e o carro de Louis Deletraz (Carlin) acabaram por bloquear o circuito, surgindo assim a bandeira vermelha na volta 20.

Antes disso, Nyck de Vries, Luca Ghiotto e Sergio Sette Camara (DAMS) passaram a primeira metade da corrida entre os três primeiros, mas ainda não tinham passado pelas boxes.

A corrida recomeçou logo a seguir, sem haver tempo para os pilotos dobrados voltar à volta do líder, garantindo assim os oito primeiros lugares.

Quando a corrida recomeçou, De Vries voltou a afastar-se gradualmente de Ghiotto e tinha uma vantagem de 4,7s sobre o italiano quando os pilotos da frente completaram as paragens.

O holandês regressou à liderança e daí não saiu, apesar de um safety-car na volta 39 de 41. Safety-car este que foi provocado por Mahaveer Raghunathan (MP Motorsport) ao empurrar Jack Aitken (Campos Racing) contra a parede no gancho e Juan Manuel Correa (Sauber Junior Team) bater na secção da piscina.

A corrida foi reiniciada apenas para a última volta e De Vries cruzou a meta para garantir a vitória na primeira corrida de Mónaco.

O carro de Callum Ilott ‘morreu’ após a volta de formação. Illot estava na segunda posição da grelha e acabou por não participar na corrida.

6
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
can-am
Membro
can-am

A Calderon é uma perigosa chicane andante, só lá anda pelo politicamente correcto de ser mulher, e o Raghunatgan é mesmo uma nulidade total, come segundos atrás de segundos.Incrivel como um piloto tão fraco acede a uma competição destas! Deve ter muito marfim !

addicta
Membro
addicta

Desta vez estou de acordo contigo! É incrível o que esses dois fazem. O tempo que o Raghunatgan perdia em cada curva é escandaloso. E é, também, completamente idiota penalizar o Schumacher e depois o Latifi pelas tentativas de ultrapassagem. Foram ambas boas oportunidades, não descabidas. Assim ninguém tenta ultrapassar no Mónaco.

E já nem vou falar da confusão que foi aquela bandeira vermelha. Tiro no pé atrás de tiro no pé por parte da direcção de corrida.

Cágado1
Membro
Cágado1

Como é que é possível apontar o dedo à Tatiana, que não fez absolutamente nada de errado. Sim, não é uma flecha, mas foi correcta em pista e a culpa foi totalmente do Schumacher.
Já quanto ao indiano!…

Por outro lado, grande trapalhice da direcção de prova, nem parecia o Mónaco.

mario
Membro
mario

Nem mais. Culpar a miúda por um erro do filho do piloto preferido de alguns meninos é típico. Para vossa informação não era obrigada a abrir as pernas ao menino Schumacher, estavam a disputar posição. Acho que as equipas a que foi dada uma volta de atraso deviam protestar a corrida nas mais altas instâncias, chegando ao ponto de impugnar os resultados do fim de semana completo. Até porque existem regras para a bandeira vermelha e parece que não foram respeitadas.

Carlitos 01
Membro
Carlitos 01

Cito uma publicação espanhola:
“Mahaveer Raghunathan não é um piloto de automóveis. É uma mera curiosidade ortográfica.”

mario
Membro
mario

E pensar que essa nulidade quase pontuou, com as circunstâncias de corrida, só chegaram 11 carros ao fim numa das corridas e ele estava em 10 à entrada da última volta depois de um safety car. Seria a maior injustiça do desporto automóvel.

últimas Fórmula 2
últimas Autosport