Tudo decidido!

Por a 19 Maio 2007 17:02

Sébastien Loeb lidera o Rali de Itália no final do segundo dia, numa prova em que não tem sentido qualquer pressão por parte dos seus adversários, nomeadamente Marcus Gronholm, que viu, de novo, o azar bater-lhe à porta numa fase crucial da prova. Numa altura em que o finlandês tentava esboçar uma reacção a Loeb, dois furos colocaram um ponto final na questão, facto que tornou a prova ainda mais monótona. A segunda secção desta 2ª etapa valeu somente pelo ataque (finalmente) de Dani Sordo, que suplantou “no braço” Henning Solberg, ascendendo à quarta posição.

Gronholm muito azarento

Ontem um amortecedor! Hoje dois furos, devem ter terminado com qualquer esperança de Marcus Gronholm poder bater-se de igual para igual com Sébastien Loeb e o Citroen C4 WRC. No final do segundo dia de prova, o finlandês viu o atraso para Loeb passar de 25.1s para 36.5s, sem nada poder fazer, e desta feita nem sequer foi falta de velocidade, ou más escolhas de pneus. Simplesmente falta de sorte, já que dois furos obrigaram Gronholm a reduzir fortemente o andamento na derradeira especial da manhã, de modo a assegurar que pneu não se detriorava, já que a falta deste, com as regras actuais, obriga a desclassificar de imediato o piloto (recorde-se o exemplo de Gardemeister em Portugal). Foi exactamente isso que Gronholm quis evitar, e assim assegurou que chegava à assistência com as rodas todas no seu Focus WRC. Obviamente, o relógio ditou a sua lei, e a diferença é agora praticamente impossível de recuperar em condições normais.

Durante a tarde o finlandês, ora perdeu, ora ganhou, segundos a Loeb, pelo que tudo se manteve inalterado no final do dia, e Loeb prepara-se para obter a terceira vitória consecutiva na Sardenha. Salvou-se a segunda posição, que está praticamente assegurada, já que Mikko Hirvonen dista um minuto do seu chefe de fila, e nem sequer deveria ter autorização para o atacar, verdade seja dita…

Sordo ascendeu à 4ª posição

Quem parece ter “reagido” foi Dani Sordo, que logrou ascender à 4ª posição, o “mínimo” exigido para quem guia um C4 WRC oficial. O espanhol terminou a manhã a 23 segundos do norueguês “mais velho” mas ganhou-lhe trinta segundos em três troços. Petter Solberg continua o seu calvário, já que “atterrou” na sexta posição e agora só um milagre o tira de lá. Depois dos problemas com os travões na etapa de ontem, atrasou-se e apesar de ter tentado um set-up “agressivo”, este não resultou, pelo que só lhe resta manter a posição pois não tem condições para subir mais na classificação.

Tudo decidido!

últimas Ralis
últimas Autosport