Basso repete história

Por a 5 Agosto 2007 13:42

Repetindo a história da edição anterior, o Campeão Europeu de 2006, Giandomenico Basso, foi o mais forte, impondo o Fiat Grande Punto S2000 oficial, desde a terceira classificativa, altura em que chegou à liderança, até ao final do rali.

O domínio que Giandomenico Basso vem exercendo no Rali Vinho Madeira começou a desenhar-se em 2005, quando perdeu a prova na última classificativa, depois de ser o mais rápido em oito especiais aos comandos do Fiat Punto S1600 e de liderar ao longo de 16 dos 21 troços que compunham a edição desse ano.

Em 2006 “vingou-se” do destino e triunfou de forma indiscutível levando desta feita o Fiat Grande Punto S2000 a cotar-se como o mais lesto em 11 das 19 Provas Especiais de Classificação da prova, que liderou durante 18 das 19 classificativas disputadas.

Este ano o Fiat Grande Punto S2000 revelou ser o “alvo a bater” pela forte concorrência, mas a competitividade e fiabilidade do carro italiano aliadas aos excelentes dotes de pilotagem de Basso foram mais do que suficientes para a conquista de mais uma autoritária vitória. No primeiro dia de prova Basso conseguiu desde logo uma vantagem de 27,1 segundos para o segundo classificado e, na segunda e última etapa, disputada sob excelentes condições climatéricas, ao contrário do que se tinha passado na primeira etapa onde a chuva “jogou” um papel determinante, ampliou a diferença e chegou ao Pódio com menos 1m31,1s do que o segundo classificado.

Em termos estatísticos, o Fiat Grande Punto S2000 de Giandomenico Basso terminou sete das 19 Provas Especiais de Classificação com o melhor tempo, liderando o evento de fio-apavio. Mas do lado da Fiat outros pilotos estiveram em destaque. José Pedro Fontes, ao volante do Grande Punto S2000 do Fiat Vodafone Team, chegou ao final na quarta posição da geral, sendo o quarto mais veloz no decurso da segunda etapa.

Em termos práticos, José Pedro Fontes recolheu os pontos destinados ao terceiro lugar na etapa, pois Giandomenico Basso, devido ao estatuto de piloto Prioritário FIA A, não retira pontos aos restantes pilotos que pontuam em termos de campeonato nacional. O piloto do Porto rodou consecutivamente no grupo dos mais cinco mais rápidos, batendo por diversas vezes os cotados pilotos provenientes do IRC e do ERC, e com este resultado amealhou preciosos pontos para a classificação no Campeonato Nacional de Ralis (3º com 40 pontos, a um ponto apenas do segundo lugar), abrindo assim boas perspectivas para as três provas que faltam disputar.

Corrado Fontana, na sétima posição, foi também um dos protagonistas do rali. Chegado à segunda etapa na oitava posição, o italiano envolveu-se numa das mais animadas lutas do dia e só no final perdeu a decisão pelo sexto lugar, por escassos 3,3 segundos, a favor de
Bernd Cassier, piloto com o qual discutiu cada metro desta última etapa.

últimas Ralis
últimas Autosport