F1: Mais uma deceção para a Renault

Por a 3 Dezembro 2019 11:30

A formação do construtor francês terminou uma temporada dececionante com um resultado dececionante. A Renault pretendia este ano dar um passo em frente e descolar do segundo pelotão para se aproximar das três grandes, mas acabou no quinto lugar do Campeonato de Construtores, longe da McLaren, a quarta classificada e sua cliente, sendo ainda acossada pela Toro Rosso. Em Abu Dhabi Ricciardo e Hulkenberg estiveram na luta pelo triunfo do segundo pelotão, mas no final a Renault acabou por não ver nenhum dos seus pilotos terminar dentro dos pontos, tendo o australiano visto a bandeira de xadrez no décimo primeiro lugar e o alemão em décimo segundo. Uma chamada de atenção para os homens de Enstone, se quiserem em 2020 dar um verdadeiro salto em frente.

Cyril Abiteboul, diretor da equipa fez o balanço da prova: “Hoje, por um lado, era uma corrida como as outras 20 na temporada, mas, por outro, era uma corrida em que tínhamos o objetivo de garantir uma posição no campeonato e conseguimos. Dito isso, foi uma corrida exasperante e vimos as regras atuais que obrigam o uso dos pneus da qualificação penalizam novamente as equipas do P7 até ao P10, com a agravante de ficarmos atrás da McLaren e do DRS não funcionar devido a um detalhe técnico da FIA, o que significa que estivemos no ar sujo num momento crítico da corrida, o que se tornou efetivamente noutra penalização.”

“No entanto, houve alguns bons momentos com boas manobras de ultrapassagem, o que não se concretizou em pontos, o que é uma decepção, principalmente para o Nico. Ele foi importante para a equipa e para o nosso progresso. Gostaria de agradecer-lhe, ao Daniel também e toda a equipe da Enstone e Viry pela sua contribuição e trabalho duro nesta temporada difícil; vamos procurar aproveitar o bom que foi feito e melhorar em 2020. “

8
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
MP67
Membro
MP67

Como é que a Renault ainda não correu com este abatanado? A Renault tem a 3a maior estrutura ligada à F1 como marca e fabricante de motores e com resultados absolutamente catastróficos, o Alan Prost parece estar num presépio. Até quando? Vão andar a arrastar-se em 2020 para abandonar a F1 no final da temporada?

RedDevil
Membro
RedDevil

Este e o Binotto têm a mesma “lenga lenga”… e lá vão “enganando” os donos das equipas… quem é adepto é que se lixa…

malhaxuxas
Membro
malhaxuxas

Alguém ė adepto dos R5?

RedDevil
Membro
RedDevil

olha que não são assim tão poucos, não serão tantos como a Mercedes mas deve estar próximo da Honda… andam é “meios calados” porque a coisa não anda a correr bem…

PS – até chegou a haver um user “R26”

Honda Power
Membro
Honda Power

Comparar, em que circunstância for, a Renault á Honda, é no mínimo ridiculo. Os únicos adeptos da Renault são os mecânicos… adoram substituir centralinas queimadas.

RedDevil
Membro
RedDevil

LOL… e a realidade como é?

Em títulos de pilotos, a Renault forneceu motores a 11 e a Honda a 5…
Em títulos de construtores, a Renault forneceu motores a 12 e a Honda a 6… (e em 2 deles foi motor e chassis)

Tens pouco de que te rias da Renault…certo?

Honda Power
Membro
Honda Power

Pensava que estávamos a falar de adeptos… mas mesmo com essas estatísticas todas, a Renault apenas vende numa dúzia de paises europeus, já a Honda é uma marca mundial.

RedDevil
Membro
RedDevil

e estamos… esse histórico criou condições para aparecerem adeptos…
A Honda também ganhou adeptos com os títulos do Senna… Aliás, foram esses títulos, aliados aos motores VTEC que fizeram aparecer um grupo considerável de fans da Honda… não foi o Honda Jazz que vos seduziu…

A respeito de vendas… a Ferrari vende um “cagagésimo” da Renault ou da Honda e tem mais adeptos…

últimas F1
últimas Autosport