F1: Greve dos transportes pode afetar GP da Austrália

Por a 13 Fevereiro 2020 12:35

Uma greve dos transportes públicos em Melbourne, agendada para o fim de semana do GP da Austrália poderá afetar o evento.

A Rail, Tram and Bus Union, afirmou que mais de 1500 funcionários irão fazer greve no fim de semana da jornada inaugural da época de F1. Em causa estão aumentos de salários pedidos a Yarra Trams, a segunda parte envolvida neste processo.

O serviço de transportes públicos, em especial os eléctricos, é uma parte fundamental deste evento, com a grande maioria dos fãs a chegar a Albert Park pela rede de transportes públicos.

O CEO da Australian Grand Prix Corporation, Andrew Westacott, está confiante de que o assunto será resolvido antes disso:

“Temos tantos contratos de fornecimento com provavelmente 600 fornecedores durante o evento, e a história ao longo de 24 anos é que nunca houve interrupção no Grande Prémio. Temos um contrato forte com o Departamento de Transportes, um contrato forte com a Yarra Trams, e espero que esses serviços estejam a trabalhar nos quatro dias do evento. Não espero nenhuma interrupção para os fãs quando comparecerem no Grande Prémio. Falei com esses fornecedores nos últimos dois dias e espero que tal seja resolvido de maneira apropriada nos próximos 28 dias”.

Westacott afirmou, no entanto que se a greve avançar seria embaraçoso para a cidade e para o evento. Westacott também reconheceu que o surto de coronavírus poderia afetar o número de pessoas no Grande Prémio da Austrália deste ano.

“Acho que seria ingénuo sugerir que algo dessa magnitude, global e regionalmente na posição da Austrália no mercado asiático, provavelmente não terá impacto”, disse ele. “Mas, de momento, as vendas estão à frente do ano passado, no que diz respeito a bilhetes para empresas, bancadas e bilhetes em geral.”

Subscribe
Notify of
1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
últimas F1
últimas Autosport