Vila Real: É por causa disto que gostamos de corridas!

Por a 8 Julho 2019 17:13

O que se viu em Vila Real foi uma das melhores homenagens ao que é o desporto motorizado. Vimos praticamente tudo o que de bom que as corridas têm para dar e isso, deve deixar-nos orgulhosos.

Antes de mais, tivemos um palco de eleição. Daqueles em que os artistas gostam de actuar, mas onde apenas os melhores conseguem triunfar. Um palco com quase 90 anos de história e com 50 edições feitas… Vila Real, que há alguns anos era apenas uma saudosa recordação de outros tempos e que provocava o habitual suspiro. Hoje é um circuito conhecido em todo o mundo e vive uma das melhores fases da sua história, graças às pessoas que dão muito de si para que tal aconteça. O CAVR, que novamente esteve brilhante e controlou a parte desportiva com a mestria do costume, sempre com a ajuda de outros clubes que voltaram a responder à chamada, a APCIVR que voltou colocar no terreno todos os meios indispensáveis para que tudo decorresse da melhor forma e o município de Vila Real, sempre como apoio fundamental. Esta máquina não fica completa sem a polícia, os bombeiros, os médicos os voluntários… Todos os que ajudaram de forma mais ou menos directa.

Tivemos também a emoção das corridas. A velocidade, o som, a arte dos pilotos que controlam as máquinas num circuito rápido e perigoso, onde qualquer erro se paga caro. Um bailado a alta velocidade, onde apenas os melhores têm lugar no pódio. E Tiago Monteiro voltou a mostrar porque é dos melhores. Toda a luta, todo o sacrifício, toda a determinação… Tudo para que pudesse voltar a viver momentos assim, em que milhares gritam pelo seu nome. O reconhecimento merecido de quem, por força das circunstâncias, se tornou exemplo e provou mais uma vez que tudo é possível quando a coragem e a entrega se juntam nas doses certas.

Por fim o público. Na semana que antecedia as provas, falávamos de fazer do pódio português um dos símbolos desta festa. O público voltou a mostrar que o melhor pódio do mundo é de facto português. A forma como se cantou o hino, a paixão com que se apoiou Monteiro e o fair play com que se aplaudiu os adversários… Momentos únicos que voltaram a acontecer, tal como em 2016.

Neste fim-de-semana tivemos uma amostra do que são verdadeiramente as corridas em todo o seu esplendor. Tivemos também a prova de que embora num canto da Europa, conseguimos igualar ou superar os melhores.

Será preciso agora olhar para o futuro da competição na capital transmontana. Tal exigirá reflexão, e acima de tudo outra visão por parte de certas entidades. Mas isso é para depois. Agora é tempo de ouvir “A Portuguesa” vezes sem conta nas redes sociais, com centenas de vídeos daquele momento único. É tempo de recordar o que de bom se passou. Queria-se uma grande festa para celebrar as 50 edições… tivemos muito mais que isso.

3
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
jem
Membro
jem

Vila Real é de facto um caso à parte. Felizmente a mística tem-se mantido e até aumentado. Só falta mesmo uma coisa: que a organização descubra no circuito uma forma de criar um ponto de ultrapassagem (pelo menos). Parabéns e agradecimentos a todos os que têm possibilitado disfrutar destas corridas.

estrela38
Membro
estrela38

Brutal ; parabéns !

lualfemagmail-com
Membro
lualfemagmail-com

Mais palavras para quê?
No entanto é possível fazer melhor, muito melhor.

últimas VELOCIDADE
últimas Autosport