WEC: Pedro Lamy deixa de ser colega de Dalla Lana

Por a 13 Agosto 2019 15:30

Pedro Lamy está, para já, fora do WEC, com o piloto português não irá competir, como vinha fazendo até agora, no Aston Martin #98 na categoria AM. O piloto português não esteve no Prólogo e o anúncio do novo alinhamento confirma a saída do piloto luso que foi campeão do mundo em AM no ano de 2017.

Darren Turner e Ross Gunn são as escolhas para fazerem companhia a Paul Dalla Lana, o que implica a saída também de Mathias Lauda.

Dalla Lana conseguiu 13 vitórias no GTE-Am ao lado de Lamy e Lauda desde 2015 e não esqueceu os antigos colegas de equipa:

“Gostaria de prestar homenagem aos meus antigos colegas de equipa Pedro Lamy e Mathias Lauda, que foram brilhantes ao longo dos anos”, disse ele.“Eles ajudaram-nos a ganhar tanto como equipa e o título de 2017 é o destaque da minha carreira. Mas olhando para o futuro, Darren é o piloto GT mais condecorado da equipa, tem o ritmo e a experiência para nos levar para a frente, enquanto Ross é super-rápido e muito talentoso. Estou muito entusiasmado com a nossa nova formação e o que podemos conseguir juntos.”

Resta saber que projectos irá assumir o piloto português daqui para a frente.

9
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
F1_4ever
Membro
F1_4ever

Quer dizer, pelas palavras do Dalla Lana o Lamy já não é suficientemente rápido para fazer equipa com ele. Como se ele fosse (o Dalla Lana) um piloto rapidíssimo e que não comete erros nenhuns, pois…

Birel Fox
Membro
Birel Fox

Pois mas a grana é dele (Dalla Lana) logo mal ou bem quem decide é ele ….um pseudo piloto com dinheiro nada mais ….

can-am
Membro
can-am

Os anos passam para todos.É a lei da vida.

chicanalysis
Membro
chicanalysis

Se não pode correr com o Dalai Lama o melhor é tentar fazer equipa com o Papa.

seven
Membro
seven

Nem sempre consigo acompanhar/corroborar do seu sentido de humor e ironía, mas desta vez fez-me rir genuinamente! 😆

seven
Membro
seven

Acredito, que o Lamy já estivesse um pouco cansado de ser quem, naquela equipa, de facto corria a sério – o Lauda bastante mais consistente que o canadiano, mas sem chegar perto da mestria do português.
É assim nos AM, gentlemen drivers misturados com pilotos, sabendo estes à partida as regras do jogo: quem paga, manda.
É o fim dum ciclo para o Lamy, mas espero que não seja o afastamento total do WEC, onde acho que toda a experiência adquirida e a sua rapidez inata de pilotagem, podem ainda garantir bons resultados às equipas que o empregarem.

fastuga
Membro
fastuga

Tudo tem um fim…

ze-do-pipo
Membro
ze-do-pipo

Neste caso não interessa se os novos colegas de equipa são, ou não, mais rápidos que os antigos, pois o resultado vai ser quase sempre o mesmo… Bummmmm, mais umas de Dalla Lana contra o rail! FAlta saber se terão tanta paciência como os antigos.
Boa sorte para o Lamy, seja qual for a próxima etapa da sua carreira.

rudicaraciola
Membro
rudicaraciola

Esquece-se que lhe deram um título mundial em 2017. Pode ter rios de dinheiro, mas…

últimas Newsletter
últimas Autosport