WRC, México: Organização admite falhas

Por a 12 Março 2019 13:20

A terceira ronda do WRC, no México, foi criticada por algumas falhas, em especial o salto na Street Stage e a caricata cena do portão fechado
que Andreas Mikkelsen encontrou a meio de um troço, além da confusão na mostragem de bandeiras vermelhas na saída de pista de Esapekka Lappi.

Patrick Suberville, director do rali, prometeu que serão tomadas medidas. admitindo que a prova não esteve ao nível exigido:

“Estivemos abaixo do esperado este ano, mas, acreditem, já estamos a trabalhar para que este evento volte ao nível habitual”, afirmou. “Às vezes, à medida que o evento cresce, pode haver tendência a ficarmos mais distraídos – mas no próximo ano voltaremos à forma a que todos estão habituados.”

Suberville disse que os espectadores responsáveis por fechar o portão foram rapidamente presos:

“Encontramos as duas pessoas que fizeram isso. Assim que vimos o que aconteceu, sabíamos que era um lugar remoto para o qual muitas pessoas não iam, então enviamos o helicóptero para aquele lugar e os responsáveis foram apanhados. Eram espectadores estrangeiros e sabe o que eles disseram? ‘Foi só uma piada …’. Estes são alguns dos idiotas com os quais temos que lidar.”

Malcolm Wilson foi uma das vozes críticas, apesar de apreciar a prova e de achar que é o modelo perfeito para uma ronda do WRC. Wilson ficou surpreendido com algumas falhas que viu, e que foram surgindo de forma constante nos dias de prova.

5
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
jpze
Membro
jpze

Falhas?? Que falhas?? Bandeira vermelha?? Vêm já aí todos dizer que não houve falhas nenhumas e que tudo foi de acordo com os regulamentos…..é de rir…

massilva
Membro
massilva

Não tenho nada contra este rali mas 23 carros à partida?! E ainda se dão ao luxo de ter falhas na organização. Não há por ai uns países candidatos ao WRC à espera de uma vaga no calendário?

christopher-shean
Membro
christopher-shean

Não tendo a haver com o Mexico especificamente, “cena” do portão com estrangeiros no entanto é a prova (se é que era preciso…) que os ralis nunca poderão ser 100% seguros e haverá sempre “incidentes” ou acidentes. (A não ser que se voltasse á antiga formula de ralis secretos (sem notas) e sem espectadores…)

lemans1969
Membro
lemans1969

Com todo o carinho e compreensão que tenho pelo rali do México, até porque é a única prova na América Central, questiono se fosse num rali disputado na Europa – como aconteceu com o rali da Polónia – a FIA seria tão condescendente com os organizadores. É um facto que para se poder intitular como Campeonato do Mundo, seja imprescindível disputar provas disputadas nas mais variadas zonas do planeta mas isso NUNCA deveria servir como moeda de troca para se baixarem as obrigações a estes ralis disputados em zonas do mundo onde a quantidade de provas – e de concorrentes… Ler mais »

cumartins89gmail-com
Membro
cumartins89gmail-com

Ora nem mais. Se fosse num país da Europa desenvolvida e tolerante, isto já mais seria admissível.
Mas parece a ideia de ao bandido recaem direitos.

últimas Destaque Homepage
últimas Autosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/motosport.png