F1, Memórias de Spa: Quando Ayrton Senna salvou Érik Comas

É uma das imagens mais marcantes da história do GP da Bélgica e uma que traduz bem como era Ayrton Senna.

O mítico piloto brasileiro escreveu o seu nome na história da F1 graças ao talento, raça, velocidade e determinação. Um talento enorme que talvez apenas fosse igualado pelo tamanho do seu coração. Apesar disso, era destemido em pista e capaz de colocar os adversários em situações em que a decisão de ter um acidente ou não era deles, sem se importar com as consequências. O caso com Alain Prost em Suzuka é o exemplo perfeito disso.

Mas “esse” Senna era muito diferente do Senna fora das pistas, cuja compaixão e preocupação pelos outros era bem conhecida. Era raro que essa faceta surgisse em pista, mas quando Erik Comas teve um acidente mesmo à sua frente, Senna não parou para pensar um segundo, saiu do carro e foi a correr em direcção ao monolugar do piloto francês. Comas diz que o Senna lhe salvou a vida, e desligou o motor que estava em alto regime e que poderia incendiar-se.

Este gesto diz muito da complexidade de Senna como homem e como piloto. Sem medo de colocar-se em risco e por conseguinte os adversários em busca do melhor resultado, era também capaz de actos heróicos como este. Senna sabia que a F1 era um jogo cruel e que se não fosse duro, dificilmente teria sucesso. Na F1 não há lugar para momentos de fraqueza. Senna era especial. E estas imagens são a prova disso.