F1: Daniel Ricciardo não renova com a Renault… para já

Por a 11 Julho 2019 11:46

O piloto da Renault, protagonista de uma das mudanças mas surpreendentes do ano passado, não está preparado ainda para renovar o seu vinculo com a equipa para lá de 2020.

Daniel Ricciardo deverá estar algo desiludido com a performance da Renault e prefere esperar para tomar uma decisão. Os rumores apontaram o australiano como possibilidade para a Ferrari, algo negado pelo próprio. Mas por altura da entrada em vigor dos novos regulamentos e se a Ferrari deixar Vettel de parte, Ricciardo poderá ser um dos nomes em cima da mesa.

Para já o piloto não pretende renovar, deixando a porta aberta para o futuro, mas continua a confiar na equipa:

“Por enquanto, a resposta é não [sobre a renovação], mas não por desconfiar da Renault”, disse ele em entrevista a uma publicação italiana. “Eu quero esperar pela segunda parte da temporada. Espero ver sinais: gostaria que a equipa lutasse contra a McLaren pelo quarto lugar nos construtores”.

Outros boatos referiram que Sebastian Vettel terá bloqueado a entrada de Ricciardo na Ferrari em 2018. Questionado sobre a possibilidade de um piloto ter poder de veto sobre uma adição para a equipa, Ricciardo não quis entrar em polémicas:

“Eu não tenho uma resposta para essa pergunta. Mas se me perguntar a mim mesmo, eu digo que não é possível: recuso-me a pensar que uma equipa deste tipo seja influenciada por um piloto.”

3
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
831ABO
Membro
831ABO

A parte do veto do Vettel é ridícula. Se ele tivesse esse tipo de influência, teria também vetado o Leclerc para que a equipa mantivesse o Raikkonen.

Cágado1
Membro
Cágado1

São tudo especulações, mas é diferente, do Ricciardo ele já tinha levado nas orelhas na RB. Por muito bom que possa vir a ser o Leclerc ainda tem um caminho à frente para atingir todo o seu potencial.

tnfsfcpgmail-com
Membro
tnfsfcpgmail-com

Não sei se Vettel tem ou não poder de veto, no entanto, sei que vetar um “miúdo” de 21 anos com um ano de experiência na F1 que vinha claramente para segundo piloto seria ridículo e um acto de desespero, para não dizer um autêntico “harakiri”.
Já Ricciardo (na altura) é outra história…

últimas F1
últimas Autosport