F1: A pegada de carbono da F1

Por a 14 Novembro 2019 13:15

A Liberty lançou alguns números sobre o impacto ambiental da F1. A propósito do novo plano para eliminar o impacto da F1 a nível ambiental os responsáveis pelo campeonato deram um breve resumo das emissões de carbono provocadas pelo campeonato:

45% são provenientes da logística, nomeadamente os transportes aéreos, marítimos e rodoviários.
27,7% são provenientes de transporte de pessoal, nomeadamente viagens e dormidas para membros do staff, parceiros de negócios, jornalistas, etc.
19,3% provêm das instalações das equipas, como fábricas, escritórios, túneis de vento, bancos de teste, etc.
7,3% estão ligados aos eventos no local, como a energia necessária para a realização de TV, as motorhomes, o Paddock Club e o paddock de fórmulas promocionais.
0,7% é vem motores híbridos, ou seja, todas as emissões na pista das 10 equipas durante os testes de inverno, os 21 Grandes Prémios, os testes durante a temporada e os testes organizados após a queda da cortina. Abu Dhabi.

A F1 e tudo o que a rodeia emite um total de  256 551 toneladas de CO2 por ano, dividido da forma acima mencionada. Num mundo cada vez mais preocupado com o ambiente, este plano faz todo o sentido e será interessante ver que medidas a F1 irá implementar e de que forma poderá aproveitar esta onda verde a seu favor.

7
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
gearless02
Membro
gearless02

Portanto, como se vê, o maior problema vem da poluição dos motores dos carros de F1… nem que fossem V12 atmosféricos!

chicanalysis
Membro
chicanalysis

Mas será que não consegue perceber que o problema não é dos f1 em si mesmos mas sim do facto de a tecnologia aqui utilizada ser a antecâmara da que depois migra para a produção em série?

gearless02
Membro
gearless02

A sério?….

mario
Membro
mario

É exactamente o que eu tenho dito. Deixemos de hipocrisia e reconhecer que os F1 não precisam de ser eléctricos, o resto é que polui os restantes 99,3%. Se forem ver a volta a França polui muito mais em 3 semanas, e são bicicletas com zero emissões. O ideal num mundo sem acidentes seria a combustão interna de H2 (hidrogénio), sem necessidade de baterias que também têm um prejuízo ecológico associado. Eu vi um estudo que penas de ave sujeitas a elevada temperatura num forno formavam um material à base de carbono que estabilizava o H2 no interior de depósitos… Ler mais »

icebergemchamas
Membro
icebergemchamas

O melhor é começarem todos a andar descalços e com meias grossas para a pegada ficar mais pequena

Eu_não_sou_o_frenando_afondo
Membro
Eu_não_sou_o_frenando_afondo

Estou a ver que há gente que continua a pensar naquilo que gosta e não naquilo que a F1 ao tornar-se amiga do ambiente pode impactar na indústria automóvel do dia-a-dia…

Mas pronto, nada de novo #mefirsteoambientequesef*da

gearless02
Membro
gearless02

Muito bem… e como é a F1 amiga do ambiente? Ou melhor, o que entende por amigo/a do ambiente? Aliás, nós todos, somos muito amigos do ambiente, mas todos nós temos um computador que pode ser tudo, mas amigo do ambiente é que não é… e já agora, sendo tão amigo do ambiente, diga-nos lá o que vai fazer para reduzir a sua pegada, por exemplo, vai deixar de cozinhar (ah, não se tinha lembrado disso?), ou se calhar deixar de se aquecer no inverno, ou arrefecer no verão, já para não dizer adeus às tecnologias, sim, essas que tanto… Ler mais »

últimas F1
últimas Autosport