/velocidade/trofeu-mini-estoril-sepulveda-e-aguiar-conquistam-o-titulo/
Troféu Mini, Estoril: Sepúlveda e Aguiar conquistam o título | AutoSport

Troféu Mini, Estoril: Sepúlveda e Aguiar conquistam o título

Por a 22 Novembro 2022 09:00

Luís Sepúlveda, Duarte Aguiar e Fernando Soares venceram a derradeira prova do Troféu Mini Portugal, tendo Luís Sepúlveda e Duarte Aguiar conquistado o título da temporada de 2022 numa corrida que não defraudou as expectativas e em que condições meteorológicas do final da corrida aumentaram a dificuldades de todos aqueles que participaram na jornada decisiva no Autódromo do Estoril.

Eram cincos os pilotos que tinham possibilidades de “levar para casa” almejado troféu numa corrida que se antevia como um “sprint” de duas horas. A corrida mais longa da temporada revestia-se de especial importância, pois atribuía pontos a dobrar para outorgar o título do Troféu Mini Portugal de 2022. 

Na sessão de qualificação, realizada na manhã de domingo, Bruno Lima e Paulo Lima, foram os mais rápidos, deixando atrás de si os outros dois carros com pilotos candidatos ao título, Joel Reis/Tiago Madeira e Luís Sepúlveda/Duarte Aguiar/Fernando Soares.

No início da tarde de domingo, os primeiros metros da corrida ficaram marcados pelo bom arranque de Luís Sepúlveda e Francisco Pinto, enquanto Bruno Lima e Carlos Martins tocaram-se, deixando o Mini Cooper 1275 do líder do troféu com a frente mal tratada. 

O Mini assistido pela Martinho Sport nunca “levantou o pé”, com uma gestão de corrida perfeita e isenta de erros de condução. A dupla Luís Sepúlveda/Duarte Aguiar, que teve como reforço de peso o “Sr Mini” Fernando Soares, levou a melhor sobre a concorrência nas 45 voltas da corrida, o que permitiu a Luís Sepúlveda conquistar este troféu pela segunda vez, enquanto Duarte Aguiar garantiu o troféu pela primeira vez. Contudo, esta vitória, a que se juntou a melhor volta da corrida, foi mais difícil do que aparentemente possa parecer dada a pressão colocada pela dupla José Carvalhosa/João Fedorowicz

Sem pretensões ao título, a dupla luso-brasileira José Carvalhosa/João Fedorowicz fez uma corrida ao ataque e isenta de erros, chegando a passar pela liderança, tendo terminado no segundo lugar a menos a dez segundos do carro vencedor, o que catapultou Fedorowicz para o “Top-5” da classificação final do troféu.

O último degrau do pódio foi decidido ao “photo finish” depois do Safety-Car ter agrupado o pelotão a menos de quinze minutos para o final da corrida. Os ex-vencedores do troféu Nuno Dias e José Dias regressaram, com o experiente Francisco Pinto como terceiro piloto, ele que nesta mesma corrida integrada no Group 1 Portugal também conduziu um BMW, levaram a melhor nesta luta pelo terceiro lugar sobre a dupla Joel Reis/Tiago Madeira.

Joel Reis, acompanhado por Tiago Madeira, foi o quarto classificado e assim terminou em terceiro no troféu. A prova da equipa Lusitano Racing Team foi condicionada logo nos primeiros minutos da prova, quando a caixa-de-velocidades do seu Mini ficou reduzida a uma só velocidade, obrigando esta dupla a fazer todos os malabarismos possíveis dentro de pista para acompanhar a concorrência.

Bruno Lima e Paulo Lima, que no dia anterior tinham triunfado na classe H-1965 do Iberian Historic Endurance, foram uns dos desafortunados da corrida. Depois de um toque infeliz no arranque, uma paragem nas boxes para reabastecimento de sete minutos hipotecou um pódio certo para a família Lima que mesmo assim ainda lutou pelo terceiro lugar até à bandeira de xadrez. Este resultado permitiu a Bruno Lima terminar como “vice” do troféu.

João Silva e Manuel Almeida, correram ambos a “solo” nesta corrida, tendo ambos como objectivo ganhar experiência nesta corrida. Na sua segunda prova no automobilismo, Manuel Almeida debateu-se com um Mini “guloso”, com excesso de consumo de óleo, mas acabou a corrida sétima posição, atrás de João Silva, o sexto.

Paulo Amorim, Carlos Martins e Vítor Ribeiro suplantaram os estragos iniciais para terminar a corrida, tendo “Bicas”, como é conhecido Vítor Ribeiro, cumprido um velho sonho de quatro décadas de competir numa prova de automobilismo.  

Rui Salvada e João Cavaleiro e Silva foram os mais infelizes do pelotão. Para além de um furo, a equipa teve sete paragens mas boxes devido a problemas no carro causados pela chuva e humidade que se fez sentir no final da corrida. Apesar do infortúnio, esta dupla apresentava-se animada no final da corrida, esperando voltar no próximo ano.

O Troféu Mini Portugal encerrou a temporada, mas o ano ainda não terminou e são esperadas mais novidades nas próximas semanas. 

Classificação Provisória (Top-10): 

1- Luís Sepúlveda/Duarte Aguiar – 117 pontos

2- Bruno Lima – 108 p

3- Joel Reis – 102 p

4- Paulo Lima – 76 p

5- João Fedorowicz – 62 p

6- Rúben Veludo – 58 p

7- Rui Silva – 57 p

8- Francisco Pinto – 56 p

9- Tiago Madeira – 45 p

10- Fernando Soares – 41 p

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
últimas Autosport Exclusivo
últimas Autosport
autosport-exclusivo