GP de Macau de Fórmula 3: Dan Ticktum entre uma seleção de estrelas

Por a 13 Novembro 2019 11:05

O atual e por duas vezes vencedor do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 – Taça do Mundo de F3 da FIA, Dan Ticktum, regressa ao circuito de 6,2 km da Guia este ano na tentativa de conseguir o que mais nenhum outro piloto alcançou até agora nos 37 anos de história da prova: conquistar a vitória na mais cobiçada corrida da categoria pela terceira vez consecutiva. Além disso, os novos carros do Campeonato da FIA de Fórmula 3 estreiam-se no circuito da Guia este ano.

Uma boa formação de pilotos inclui o campeão e todas as estrelas de topo do Campeonato de Fórmula 3 da FIA deste ano, um anfitrião de prodígios de equipas juniores de Fórmula 1, e os últimos membros das dinastias das corridas Schumacher e Fittipaldi. Todos os sinais apontam para um emocionante Suncity Grupo Grande Prémio de Macau de Fórmula 3, pois o melhor talento mundial de jovens pilotos irá batalhar não só para conquistar a coroa do histórico Grande Prémio de Macau, mas também o prestigiado título da Taça do Mundo de F3 da FIA.

Uma nova era começa para a corrida de 37 anos, que foi pela primeira vez disputada com carros de Fórmula 3 em 1983, ano em que foi vencida por Ayrton Senna. Usando os mesmos carros do novo Campeonato de Fórmula 3 da FIA pela primeira vez, isto também significa que novas equipas, assim como pilotos, irão fazer a sua estreia este ano.

Não estranha ao evento, no entanto, é a SJM Theodore Racing que regressa a Macau como forte candidata à vitória. Os pilotos da equipa italiana Prema conseguiram monopolizar o top-3 da classificação do Campeonato de Fórmula 3 da FIA esta temporada e o seu trio de pilotos já correu em Macau anteriormente, o que significa que tem uma experiência crucial no circuito. A liderá-los está o campeão Robert Shwartzman. O piloto de 20 anos da Ferrari Driver Academy, da cidade russa de São Petersburgo, terminou em nono na sua estreia em Macau em 2018 e será muito difícil de bater.

Mas isto não irá parar os seus companheiros de equipa Marcus Armstrong e Jehan Daruvala. O neo-zelandês Armstrong, outro membro da Ferrari Driver Academy, foi o melhor estreante em Macau em 2018 a caminho de um oitavo lugar. O piloto indiano Daruvala correu em Macau por duas ocasiões e ficou no top-10 na sua estreia em 2017.

O rival mais próximo da Prema na FIA F3 este ano foi Jüri Vips e o diligente estónio deverá liderar o ataque da Hitech Grand Prix. Vips será acompanhado na Hitech por dois pilotos que trocaram de equipas e que farão a sua estreia em Macau. O britânico Max Fewtrell, que está afiliado da equipa Renault F1 como membro da Renault Sport Academy, conseguiu dois pódios na FIA F3 esta época. Entretanto, o entusiasmante Yuki Tsunoda – que é piloto júnior da Red Bull e Honda – venceu corridas na FIA F3, triunfando em Monza no início desta temporada.

A equipa francesa ART Grand Prix, uma das formações com maior história nas categorias de monolugares para jovens pilotos, regressa a Macau pela primeira vez desde que correu com a actual estrela da F1, Valtteri Bottas, no Grande Prémio de 2009, e com um fascinante alinhamento de pilotos. O jovem talentoso dinamarquês Christian Lundgaard, que tal como Fewtrell é piloto da Renault Sport Academy, continuará a bordo da ART para este evento. Ao seu lado vai estar o nobre austríaco Ferdinand Habsburg, que regressa pela quarta vez a uma corrida em que esteve a uma curva de vencer em 2017. Também em estreia na ART, estará o venezuelano, regular da FIA F3 e debutante em Macau, Sebastián Fernández.

Uma equipa com a qual se tem sempre de contar em Macau é a Carlin. Por três vezes vencedora, regressa sob o manto da Carlin Buzz Racing com um deslumbrante recruta na forma do por duas vezes vencedor do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3, Ticktum. Ele está de volta a Macau na tentativa de obter a sua terceira vitória consecutiva, e a sua presença, sem dúvida, ajudará os seus companheiros de equipas estreantes em Macau, o brasileiro Felipe Drugovich e o norte-americano Logan Sargeant, ambos assíduos na equipa esta temporada na FIA F3.

Uma série de equipas estreantes em Macau estão na lista de inscritos. A equipa italiana Trident Motorsport agarrou David Beckmann, que correu na FIA F3 com a ART em 2019. O alemão competiu em Macau em 2016 com a tenra idade de 16, portanto, sabe o seu caminho, que será útil à Trident que nunca aqui correu antes. Entre os seus companheiros de equipa está o recém-chegado britânico Oliver Caldwell, cuja temporada até à data foi passada no Campeonato Europeu Formula Regional, onde foi um vencedor de corridas.

O gigante germânico do desporto motorizado, a HWA RACELAB, faz a sua estreia em Macau como equipa – apesar de ter uma vasta história na corrida. A HWA constrói os Mercedes que brilham sempre na Taça GT Macau – Taça do Mundo de GT da FIA. O piloto britânico Jake Hughes foi um vencedor de corridas para a sua equipa na FIA F3 esta época e regressa a Macau para uma terceira visita – ele que terminou a apenas um lugar do pódio em 2018 e, portanto, está obrigado a ser um forte candidato. Será acompanhado pelo Keyvan Andres, que também tem experiência no Circuito da Guia.

A operação holandesa MP Motorsport tem um Red Bull Junior nas suas fileiras na forma da Liam Lawson. O neo-zelandês teve uma temporada forte, notavelmente batendo Armstrong à coroa da Toyota Racing Series e obtendo pódios na FIA F3. Terminou como vice-campeão da Euroformula Open, ao derrotar por pouco o austríaco Lukas Dunner que se junta à MP em Macau.

Enquanto isso, a equipa espanhola Campos Racing traz o italiano Alessio Deledda que, tal como Lawson e Dunner, é um estreante em Macau.

Duas equipas com fortes ligações suíças fazem a viagem a Macau pela primeira vez. A Jenzer Motorsport inscreve o piloto de Macau Hon Chio Leong, que fará o seu segundo ataque na sua corrida em casa, e o jovem estreante alemão Andreas Estner. Se Leong concentrará as atenções de muitos observadores em Macau, serão os pilotos da Sauber Junior Team, colocados a correr pela equipa Charouz, que serão assunto de intenso interesse mundial.

Enzo Fittipaldi e David Schumacher correram ambos no Campeonato Europeu Formula Regional esta época, tendo terminado em segundo e terceiro respectivamente. E, enquanto o jovem Fittipaldi da Ferrari Driver Academy fará o seu debute na F3, Schumacher pelo menos participou na prova final do Campeonato de Fórmula 3 da FIA deste ano em Sochi. Schumacher é filho do vencedor do Grande Prémio de Macau de 1995, Ralf Schumacher, e sobrinho do sete-vezes campeão do mundo e vencedor de Macau em 1990, Michael, enquanto que o primo – o filho de Michael, Mick – correu em Macau em 2017 e 2018.

Fittipaldi é neto de Emerson Fittipaldi, por duas vezes campeão do mundo, e o seu tio Christian Fittipaldi terminou no pódio em 1991.

Por mais ilustres que sejam estes nomes, pode ser que Callum Ilott – mais uma estrela da Ferrari Driver Academy – seja o favorito da Sauber Junior Team para os lugares de honra. Ele não tem um ilustre “pedigree” no automobilismo, mas já brilhou verdadeiramente nas ruas de Macau no passado, vencendo a Prova Classificativa de 2017. Tal é a paixão de Ilott pela corrida que deu um passo atrás do Campeonato de Fórmula 2 da FIA para a sua quinta participação em Macau.

Com este nível de talento e êxitos ao longo do pelotão, não é de admirar que os olhos do mundo estarão, como é habitual, no Circuito da Guia para ver quem irá emergir no topo numa grelha de partida a abarrotar de qualidade.

Lista de Inscritos – CLIQUE AQUI

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
can-am
Membro
can-am

Vamos lá ver se a madame Floresh não vai semear o terror de novo pelos céus da Guia !

últimas VELOCIDADE
últimas Autosport