/velocidade/cpv-manuel-giao-sinto-me-como-se-fosse-guiar-um-gt-pela-primeira-vez/
CPV, Manuel Gião: “Sinto-me como se fosse guiar um GT pela primeira vez” | AutoSport

CPV, Manuel Gião: “Sinto-me como se fosse guiar um GT pela primeira vez”

Por a 13 Maio 2022 17:09

O Campeonato de Portugal de Velocidade (CPV)/Iberian Supercars by Hankook, que se inicia este fim de semana (14 e 15) na pista espanhola de Jarama, conta com Manuel Gião entre os inscritos, um dos pilotos portugueses de velocidade mais bem sucedidos a nível internacional e que não esconde alguma emoção neste seu regresso ao volante de um GT.
“O campeonato vai começar aqui em Jarama e ainda hoje recordo que sou o piloto com maior número de vitórias [26] no Campeonato de Espanha de GT”, começou por considerar o piloto lisboeta, que durante vários anos correu no país vizinho, já depois de um início de carreira nas fórmulas. “Faz todo o sentido um Campeonato de Velocidade, com carros de GT e de Turismos, como este, entre Portugal e Espanha, uma competição Ibérica que reúna pilotos experientes e outros mais novos, recriando o que aconteceu no passado e com grande sucesso”, acrescentou Gião, que nas últimas épocas se tem dedicado à disputa de competições monomarca no nosso país.
Agora, em Jarama, no arranque do CPV, Manuel Gião sente-se uma espécie de “rookie”, confessando: “Claro que sinto alguma emoção, é como se fosse guiar um GT pela primeira vez. Foram muitos anos a correr com carros de tração à frente, mas este fim de semana terei de voltar aos tração atrás. Quanto a mim, todos são aliciantes de conduzir e até considero que quanto mais potência tem um carro mais fácil se torna a sua condução”.
Para esta primeira jornada da época, o piloto que vai formar dupla com o finlandês Elias Niskanenn no carro número 2, inscrito pela equipa eslovena Lema Racing, prefere não estabelecer objetivos.
“A prioridade será tentar adaptar-me o mais rápido possível, e com calma, ao carro, para ver até onde posso ir. Já sei que tenho um bom engenheiro, pois já havia trabalhado com ele várias vezes ao longo da minha carreira, e isso dá-me confiança. Numa pista com as características de Jarama é fundamental ter uma boa tração e para conseguir um bom resultado será determinante encontrar um bom acerto do carro em parceria com o meu colega de equipa. O Campeonato é longo e considero muito importante amealhar pontos em todas as corridas”, concluiu Manuel Gião.
O seu colega de equipa, Elias Niskanen de 20 anos, não escondeu a admiração por Manuel Gião.
“A coisa mais divertida é que eu ainda não era nascido e já o meu colega Manuel Gião tinha festejado dois títulos, o da Taça das Nações de Fórmula Opel e o da italiana Taça Superfórmula Golden”, comentou o piloto antes da sua estreia ao volante do Mercedes AMG GT4. “Sinto-me privilegiado por fazer parte de uma equipa com um piloto tão emblemático”, finalizou Niskanen.
Niskanen iniciou a sua carreira no karting e em 2020 sagrou-se vencedor da categoria bronze da Lamborghini Super Trofeo Europe Series, até interromper a sua carreira devido à pandemia, para regressar agora no CPV.

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
últimas Campeonato de Portugal de Velocidade
últimas Autosport
cpv