Dakar: Como estão os portugueses das quatro rodas…

Por a 8 Janeiro 2021 20:08

Terminada que está Etapa seis, a prestação lusa tem sido globalmente positiva. No aspeto negativo o abandono de Paulo Fiúza e Vaidotas Zala, mas todos os restantes dos autos e SSV continuam em prova, e todos eles com prestações muito meritórias.
Ricardo Porém e Jorge Monteiro (Borgward) terminaram a primeira semana de Dakar no 24º lugar da geral, isto depois de terem chegado ao fim do primeiro dia de prova na 41ª posição. A melhor posição em etapas conseguiram-na na quinta tirada, em que foram 18º da geral. Com calma, alguns – naturais – percalços, estão a fazer um boa prova, segura, sem arriscar demais.
Paulo Fiúza e Vaidotas Zala tiveram graves problemas mecânicos com o motor, logo na Etapa 2. Tinham sido 19º no prólogo e 34º na Etapa 1, mas logo aí tiveram problemas com a caixa de velocidades do Mini e também motor. No dia seguinte, o motor cedeu e desta vez foi definitivo. Ficaram pelo caminho.

Já Beneditkas Vanagas e Filipe Palmeiro (Toyota Hilux), têm feito também um prova de recuperação. Foram 32º na Etapa 1, depois de dois furos e um erro de navegação, mas desde aí foi sempre a subir. Logo na Etapa 2 ganharam oito posições na geral, e desde aí recuperaram mais onze, sendo agora 13º da geral, ‘arriscando-se’ seriamente a baterem o recorde do lituano, que tem como melhor resultado o 11º lugar de 2019.

Gintas Petrus/José Marques (Optimus Chevrolet) estão no 35º lugar da geral, e depois de começarem a prova na 57ª posição já são 35º. O Optimus tem sido um bom aliado da experiente dupla que não tem tido problemas de maior, exceção feita aos pequenos percalços habituais furos e um ou outro atascanço. Grande prova estão a fazer.

Nos SSV, Lourenço Rosa e Joaquim Dias (Can Am), estão no 13º lugar da geral, a melhor posição em que já estiveram nesta prova. Começaram no 23º, subiram até ao 15º lugar, caíram quatro posições devido a furos. A partir daí foi sempre a recuperar, culminando com o nono lugar à geral na Etapa 9 e o consequente 13º entre os SSV T4.

Rui Carneiro e Filipe Serra (MMP Can Am) não têm tido um Dakar fácil, mas conseguiram recuperar muitas posições depois de um primeiro dia muito difícil em que os furos os atrasaram muito. Fizeram um oitavo lugar na Etapa 4, e entre a Etapa 1 (54º lugar) e a Etapa 6 (36º) subiram 18 posições.

Por fim nos Camiões. No Camião #521 está o português Nuno Fojo, na assistência aos Polaris, ao lado dos espanhóis Alberto Herrero e Juan Carlos Macho. São 20º da geral, foram 18º na etapa 5.

No Camião #524 de Javier Jacoste/Francesc Ester Fernandez está ainda José Rosa Oliveira. Ficaram-se pela primeira etapa, onde foram 42º.

No #542 o piloto é José Martins e tem a seu lado Jean François Cazeres e Jerôme Naquart. As coisas não correram bem e abandonaram após a Etapa 2, quando eram 31º da geral. Por fim, no camião #547 estão Jordi Ginesta/Marc Dardaillon e o português Armando Loureiro. Foram 40º no prólogo e por aí ficaram. tendo em conta que a missão de todos é a de assistência rápida, continuam a cumpri-la.

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
últimas Destaque Homepage
últimas Autosport
destaque-homepage
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x