/ralis/wrc/memoria-rali-de-monte-carlo-1987-em-roma-se-romano/
 

Memória, Rali de Monte Carlo 1987: Em Roma sê romano


A vitória da Lancia no Rali de Monte Carlo 1987 mostrou o poderio da marca naquela época dos ralis, já que em apenas seis meses, logo após a interdição dos Grupo B, a marca escolheu o modelo mais adequado da sua gama, o Lancia Delta HF 4WD, e construiu um carro vencedor. Mas o primeiro rali da nova era do Grupo A o WRC foi polémico, já que com Miki Biasion e Juha Kankkunen a lutar metro a metro pela vitória, e os adversário muito longe, teve de ser Cesare Fiorio, mítico líder da Lancia a intervir, decidindo que o vencedor da especial do Turini deveria ser o vencedor do rali: “Eu queria que a vitória fosse decidida de uma forma desportiva, mas também não queria que arriscassem a cada classificativa. Deu tudo errado”, admitiu Cesare Fiorio. Juha Kankkunen, Campeão do Mundo de 1986, recém recrutado à Peugeot, é que não gostou nada da decisão, e ainda menos quando viu a luz da temperatura do seu Lancia acender-se. Foi um final infeliz para uma notável vitória de Biasion, com Juha Kankkunen a parar o carro já com o final do troço à vista. Começava mal a era pós grupo B.