/ralis/wrc/memoria-makinen-e-mannisenmaki-muita-sorte-no-meio-de-tanto-azar/
 

MEMÓRIA, Makinen e Mannisenmaki: Muita sorte no meio de tanto azar


O Rali da Córsega de 2001 viu uma das suas classificativas – a quinta – ser anulada devido ao um aparatoso despiste de Tommi Makinen, que por pouco não tomou proporções catastróficas. O piloto finlandês não evitou um toque numa pedra colocada no interior de uma curva, capotando logo de seguida e imobilizando-se na berma da estrada… a escassos centímetros de um precipício com mais de 200 metros!

A velocidade a que tudo aconteceu, juntamente com o impacto do carro na sua queda, acabaram por ferir o navegador do piloto do Evolution WRC, Risto Mannisenmaki, que, ao contrário de Makinen, teve que esperar pela equipa médica para poder ser retirado do interior do habitáculo e helitransportado para o hospital de Ajaccio, para que lhe fossem efetuados exames complementares, com vista a determinar se tinha sofrido alguma mazela interna. No mesmo dia, o finlandês foi transferido para Marselha, onde lhe foi feito um TAC, que descobriu uma fissura numa das vértebras, pelo que Mannisenmaki permaneceu em França durante o fim de semana, antes de ser operado. “Foi um acidente violento, pois o local onde nos despistámos era bastante rápido e o carro virou-se muito depressa. Este rali não é mais perigoso que os outros, mas qualquer erro paga-se caro…”, lamentou Makinen. Recorde-se que já no ano passado, o rali da Córsega tinha visto Colin McRae despistar-se violentamente, o que lhe valeu uma operação cirúrgica à face, para recompor um osso partido, e a utilização de uma máscara de proteção nas semanas seguintes.