/ralis/nelson-silva-saimos-de-santa-maria-com-um-saldo-positivo/
Nelson Silva: “Saímos de Santa Maria com um saldo positivo” | AutoSport

Nelson Silva: “Saímos de Santa Maria com um saldo positivo”

Por a 18 Agosto 2022 07:20

Mesmo não tendo terminado a prova, naquela que foi a sua segunda participação no Rally Além Mar Santa Maria, Nelson Silva regressou a Viana do Castelo satisfeito pelos progressos alcançados na fiabilidade do seu novo Toyota Yaris Proto.

Nelson Silva e Paulo Silva, juntamente com João Sousa e Valter Cardoso, alinharam na 41ª edição do rali organizado pela Secção de Automobilismo e Karting do Clube Asas do Atlântico, sendo esta a segunda vez que a equipa JCMOTORSPORT/JPGS trouxe as duas duplas até Santa Maria, depois de se ter estreado na prova em 2021.

Nelson Silva foi alvo de muita atenção por parte dos aficionados locais, mercê da novidade que representa o seu belo e imponente Toyota Yaris Proto, com o vianense a assumir que “sendo uma prova fora do Campeonato Promo de Ralis, foi encarada sem pressão e tendo como mote fazer muitos quilómetros com o carro”.

A curta 1ª etapa, incluía uma passagem pelos 5,17 kms da especial “Explore Santa Maria”, terminando a parte competitiva deste dia inicial com a Super Especial Além Mar, com uma extensão de 1630 metros.

E foi tudo menos tranquila para a dupla do Yaris Proto. Logo na primeira especial “um pequeno toque fez-nos furar, perdendo algum tempo. Fizemos, mesmo assim o 14º melhor registo, mas poderia ter sido muito melhor. Depois, já na ligação para a Super Especial partimos uma jante e, com o tempo que demoramos para trocar a roda, penalizamos no controle seguinte 1:50. Além disso, só conseguimos apertar dois pernes da roda e, como tal, fizemos a classificativa com muita cautela”, realizando a 13ª melhor marca. Assim, no final do primeiro dia, a dupla estava bastante atrasada na classificação, sendo claro que o segundo dia seria “ao ataque, para recuperar o máximo de posições”, revelava Nelson Silva.

A 2ª e derradeira etapa incluía 8 classificativas, correspondentes às duplas passagens pelos troços de Ginjal/Anjos (5,80 kms), Praia/Loural (9,18 kms),

Picos/Forno (7,59 kms) e Santa Bárbara/Monteiro (10,85 kms) e começou logo “fora da caixa” a dupla do Yaris.

Mercê da sua posição na estrada, muito atrás no pelotão, Nelson Silva e Paulo Silva não disputariam as duas primeiras especiais, por terem sido neutralizadas, tendo os seus tempos sido atribuídos pela organização.

Nem isso desmotivou a equipa do Yaris e foram paulatinamente melhorando as marcas, terminando a secção da manhã de sábado com 17 posições galgadas na geral do rali, entrando no Top 20.

Após as passagens iniciais pelas classificativas da tarde, ganharam mais duas posições, ficando agora dentro do Top 15, liderando ainda o Grupo X6 e a Classe 17, sendo claro que, nas duas classificativas finais, a recuperação os poderia levar para bem perto dos dez primeiros.

Mas a sorte assim não quis. A 300 metros do fecho da penúltima classificativa da prova, um pequeno erro de Nelson Silva foi fatal: “fui demasiado otimista na abordagem de uma esquerda muito fechada – nas notas uma 2 menos! – e, mesmo tendo feito tudo para corrigir o erro, o carro escorregou e acabou por sair da trajetória ideal e ficar atolado na berma. Saímos tão lentos que os estragos foram muito pequenos e sem qualquer mazela na mecânica, mas, sem público, foi impossível retirar o carro do local e tivemos de abandonar”.

A prova açoriana saldou-se mesmo assim por um rescaldo que Nelson Silva considera “bastante positivo. Sendo uma prova que fazemos pelo prazer que nos dá vir aos Açores e pela beleza da ilha, simpatia de todos, em especial da organização e ainda pelos troços incríveis, era também importante para prosseguirmos no desenvolvimento do Yaris. O carro tem apresentado alguns problemas, próprios da juventude do projeto e queríamos validar em Santa Maria o profundo trabalho que tem sido feito na equipa para o evoluir, sobretudo no que concerne à sua fiabilidade. E o Toyota Yaris esteve a roçar a perfeição. Não tivemos um único problema técnico relevante ao longo de todo o rali e isso deixa-nos muito felizes e com a motivação reforçada para o futuro”.

O piloto deixou ainda uma palavra “de parabéns para os nossos colegas de equipa João Sousa e Valter Cardoso. Fizeram um rali espetacular e merecem o magnífico resultado que alcançaram”. Sousa e Cardoso levaram o Mitsubishi Lancer EVO VI da JCMOTORSPORT/JPGS a um excelente 6º lugar da geral, vencendo o Grupo X3 e a Classe 14

Caro leitor, esta é uma mensagem importante.
Infelizmente o Autosport não pode continuar a disponibilizar os seus artigos gratuitamente.
Já não é viável ter uma equipa de jornalistas profissionais sem que possamos vender o produto do nosso trabalho.
Tal como os jornais e revistas são pagos, também os conteúdos editoriais digitais terão que ser pagos.
Por favor subscreva o Autosport Exclusivo e ajude-nos a manter esta máquina em andamento!
São apenas 2€ por mês, subscreva agora AQUI
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Caro leitor, esta é uma mensagem importante.
Infelizmente o Autosport não pode continuar a disponibilizar os seus artigos gratuitamente.
Já não é viável ter uma equipa de jornalistas profissionais sem que possamos vender o produto do nosso trabalho.
Tal como os jornais e revistas são pagos, também os conteúdos editoriais digitais terão que ser pagos.
Por favor subscreva o Autosport Exclusivo e ajude-nos a manter esta máquina em andamento!
São apenas 2€ por mês, subscreva agora AQUI
últimas CRA
últimas Autosport
cra