Indy: McLaren abre as portas da F1

Por a 13 Agosto 2019 14:00

A McLaren anunciou na semana passada o seu programa para a Indy, que poderá interligar-se ao programa da F1.

A equipa britânica irá ter dois carros em pista a full time e três para a Indy500, sempre com a Arrow Schmidt Peterson Motorsports, com quem se uniu para criar a Arrow McLaren Racing SP.

Zak Brown admitiu que há muitos interessados, mas que qualquer novidade em relação aos pilotos não deverá ser conhecida em breve. No entanto o chefe da McLaren afirmou que um piloto da Indy poderá testar na F1, se tiver condições para dar o passo para o Grande Circo:

“Certamente, se acharmos que um dos nossos pilotos da IndyCar tem uma hipótese de credível na Fórmula 1, certamente teremos a intenção de o colocar nos testes para novos pilotos”, disse Brown.

“Acho que é uma das coisas mais empolgantes num esforço combinado de Fórmula 1 e IndyCar. Isso criará oportunidades para pilotos, engenheiros, especialmente quando olharmos para o limite orçamental que fará a F1 mudar. Haverá maneiras diferentes de usar os nossos recursos. Mas especificamente em relação aos pilotos, a resposta é sim – para o piloto certo.”

Zak Brown, aos poucos vai aumentando a presença da McLaren noutras competições como sempre foi o seu desejo. Esta abertura para ligar a Indy à F1 poderá ser um trunfo importante para atrair novos talentos que, quem sabe, poderão ter sucesso na F1.

11
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
mario
Membro
mario

Pode a McLaren produzir um motor para as novas regras da indycar?

augustto01hotmail-com
Membro
augustto01hotmail-com

Acho difícil pois a McLaren não produz motor. Na Indy geralmente ou é HONDA ou CHEVROLET os motores que equipam os carros.

mario
Membro
mario

Isso vai mudar, novas regras, motores híbridos.

pedro_speed
Membro
pedro_speed

Ora aqui está uma atitude inteligente. Num mundo tão competitivo, em que se fala cada vez mais em cooperação, esta posição da McLaren faz todo o sentido. Este Zak Brown tem-me vindo a surpreender cada vez mais. Dantes critiquei-o de modo veemente, por achar que era um “chico esperto” que não percebia nada de F1, como alguns que já passaram por este desporto de elite, mas agora tenho de lhe tirar o chapéu … De notar que, cada vez mais se usa o termo “coopetição”, principalmente no mundo empresarial a nível mundial. Nota: quando falo “num mundo tão competitivo” estou… Ler mais »

vasco__moura
Membro
vasco__moura

“…Esta abertura para ligar a Indy à F1 poderá ser um trunfo importante para atrair novos talentos…”
Não, se aproveitarem um piloto vai ser muito. Na realidade é para expandir a marca McLaren e também para marcar uma posição na F1 com a Liberty. Porque ao mostrarem que têm outros projetos, ganham mais importância nas decisões. Isto é, ninguém quer ver uma das equipas com maior tradição sair, por isso podem usar este projeto como chantagem para tentar levar as coisas à maneira deles..

chicanalysis
Membro
chicanalysis

Parece que o Alonso vai ter a oportunidade de testar um fórmula 1.

garantia4
Membro
garantia4

Sao sempre tao belos os artigos sobre a MClaren e o Zack!!Uma sugestao para este dia de verao: vejam la quem é o chairman das publicaçoes autosport/motorsport, e a seguir vejam o tratamento do spy story ou dos assuntos internos dos times do lado de lá da Mancha

can-am
Membro
can-am

Exelente que a Mclaren se empenhe na Indy Car.Era bom que este campeonato voltasse a ser o que foi no passado, quando se chamava Champ Car e em muitos aspectos rivalizava com a F1.Mas acho isso hoje muito dificil de realizar, porque a F1 desde há muito não gosta se ter nada à volta que lhe cause sombra.

mario
Membro
mario

Chamava-se CART, passou a ser Champ Car depois da separação com a indycar (IRL) do Tony George. Esses CART eram tão rápidos como os actuais indycar em indianápolis, vê-se a queda que deu, eu nunca gostei muito dos indycar, eu continuei a seguir a champcar até acabar. Foi um erro na unificação não terem assumido os chassis novos da última época dos champcar bem como os motores.

can-am
Membro
can-am

Correcção: os Champ Cars de há 20 e tal anos eram bem mais rápidos que estes monolugares rusticos que lá correm desde há anos.Aliás os records desses anos nunca mais foram nem serão batidos.Têm sofrido downsizings sucessivos.Pena.
Mas também é certo que se continuassem com esses “aviões” hoje andariam com médias à volta dos 450 em Indianapolis!Metia muito medo e estaria nos limites da visão humana.

Roder
Membro
Roder

Zack é homem de marketing, a jogada é aumentar as vendas de carros e serviços da marca McLaren no mercado mais rico do mundo.

últimas Destaque Homepage
últimas Autosport