/formula1/f1/gra-bretanha-vai-anunciar-quarentena-obrigatoria-formula-1-em-serio-risco/
Grã-Bretanha vai anunciar quarentena obrigatória? Fórmula 1 em sério risco | AutoSport

Grã-Bretanha vai anunciar quarentena obrigatória? Fórmula 1 em sério risco

Por a 9 Maio 2020 10:39

Ficou esta manhã a saber-se que o governo britânico deverá impor um período obrigatório de quarentena de 14 dias para todos os viajantes que cheguem aos seus portos e aeroportos a partir do final de maio. Se esta medida se confirmar, isto vem criar problemas imensos à F1, já que a grande maioria das equipas são oriundas de Inglaterra.
Se o arranque na Áustria não ficaria em causa, logo a seguir toda a gente teria que ficar de quarentena antes dos dois Grandes Prémios seguintes, na Grã-Bretanha. Ficar de quarentena, significa ficar fechado em casa ou num hotel e com as duas corridas de 26 de julho e 2 de agosto, isso é impossível. Vamos aguardar por desenvolvimentos, já que esta informação ainda não é totalmente clara. De repente, o GP da Grã-Bretanha fica em risco e mesmo assim teria de se perceber como a F1 se podia realizar sem que as equipas regressassem às fábricas.

Um período de quarentena de 14 dias para todos os viajantes que cheguem à Grã-Bretanha teria um impacto devastador tanto na indústria aeronáutica britânica como na economia em geral, mas teme-se que o Governo vai mesmo anunciar quarentena obrigatória como parte das medidas destinadas a evitar um segundo pico da pandemia do coronavírus. O Times afirmou que o Primeiro-Ministro britânico, Boris Johnson fará o anúncio num discurso à nação no domingo, mas há ainda muita confusão em torno dos pormenores, com os membros da indústria a apelarem a um plano de saída “credível” e “claro”.
Ao abrigo das medidas, que deverão ser aplicadas a partir do fim de maio, todos os passageiros que chegarem aos aeroportos e portos terão de fornecer um endereço em que se auto-isolarão imediatamente durante 14 dias. O jornal refere que “as autoridades efectuarão controlos no local”, com sanções para os que não cumprirem as regras, incluindo “multas até 1.000 libras” e deportação.

Caro leitor, esta é uma mensagem importante.
Infelizmente o Autosport não pode continuar a disponibilizar os seus artigos gratuitamente.
Já não é viável ter uma equipa de jornalistas profissionais sem que possamos vender o produto do nosso trabalho.
Tal como os jornais e revistas são pagos, também os conteúdos editoriais digitais terão que ser pagos.
Por favor subscreva o Autosport Exclusivo e ajude-nos a manter esta máquina em andamento!
São apenas 2€ por mês, subscreva agora AQUI
Subscribe
Notify of
6 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
831ABO
831ABO
2 anos atrás

Eis o resultado de eleger palhaços para governar um país. O Boris julgava que sabia mais que os cientistas, por isso implementou um plano completamente estúpido de não tomar medidas de contenção da pandemia, acreditando que, quando 60% da população se tivesse exposto ao coronavirus, todos ganhariam imunidade ao vírus. Resultado: um desastre! Agora estão a tomar as medidas que Portugal tomou em Março, mas ainda mais drásticas.
É o que acontece quando as pessoas se esquecem de levar o cérebro quando vão votar.

jem
jem
Reply to  831ABO
2 anos atrás

Não sendo um fórum político, sempre se poderá dizer que qual o BJ foi eleito não havia vírus. Também sempre se poderá dizer que sempre tomou as decisões a reboque da comunidade científica inglesa, essa sim a favor da imunidade de grupo. Mas o problema maior é que grande parte das pessoas não respeitam o confinamento e acham que não se passa nada.

Frenando_Afondo™
Frenando_Afondo™
Reply to  jem
2 anos atrás

Sir Patrick Vallance, o principal consultor científico de Boris Johnson não é “a comunidade científica”, é apenas um consultor com ideias completamente desadequadas ao que é necessário (afinal foi escolhido por JB, por isso, tudo dito). Essa ideia é a típica ideia dos “tories” porque não queriam fechar a economia, a mentalidade do costume do lucro acima de tudo. Quando Boris Johnson anunciou essa estratégia (que tem sempre o problema do sistema de saúde não ter capacidade para lidar com grandes números de pessoas, por isso iria sempre falhar e um grande número de mortes seria inevitável, como se viu… Ler mais »

jem
jem
Reply to  Frenando_Afondo™
2 anos atrás

Não é bem assim. Vejamos: Sir PV não é o principal consultor do BJ. Sir PV é o diretor do GOS que por sua vez reporta ao BJ. E já o é desde 2018 ainda o BJ não era PM. De qualquer modo Sir PV é somente a cara visível de todo um grande organismo governamental, que tem centenas ou milhares de pessoas. E portanto é uma comunidade científica, e não uma pessoas. Por outro lado dizer que alguém com o CV do Sir PV tem ideias desadequadas depende do ponto de vista. Pelos vistos e por alguma coisa lá… Ler mais »

Frenando_Afondo™
Frenando_Afondo™
2 anos atrás

Porque testar com regularidade é caro né? Gastar dinheiro em testes para ter a certeza que a população está segura custa muito né? Pois… E de qualquer maneira não vejo o porquê de Inglaterra estar a anunciar uma medida como se fossem abrir os aeroportos em breve, visto que ainda têm um número enorme de infectados, assim que o lockdown tem de continuar até descerem para números decentes. Nessa altura, se quiserem abrir e ter uma circulação de pessoas minimamente “decente” e sem problemas, é fazer testes com regularidade. Mas mais uma vez fico com a impressão que isto vai… Ler mais »

jem
jem
Reply to  Frenando_Afondo™
2 anos atrás

Pelos vistos e porque está sempre a falar disso, parece que engoliu um sapo muito grande com a vitória do partido conservador. Devia preocupar-se mais (vamos ver se o recente eleito serve) em que os trabalhistas tivessem pessoas em condições à frente do partido. E que com isso algumas ideias, já agora. E também não se esqueça que sendo as eleições livres na Grã-Bretanha, sendo esta a democracia mais antiga do mundo, deve-se respeitar as decisões do povo. E já agora, tomara Portugal gastar o que gasta a Grã-Bretanha com os seus cidadãos. Fico sinceramente com a impressão que conhece… Ler mais »

Caro leitor, esta é uma mensagem importante.
Infelizmente o Autosport não pode continuar a disponibilizar os seus artigos gratuitamente.
Já não é viável ter uma equipa de jornalistas profissionais sem que possamos vender o produto do nosso trabalho.
Tal como os jornais e revistas são pagos, também os conteúdos editoriais digitais terão que ser pagos.
Por favor subscreva o Autosport Exclusivo e ajude-nos a manter esta máquina em andamento!
São apenas 2€ por mês, subscreva agora AQUI
últimas F1
últimas Autosport
f1
últimas Automais
f1