F1: Ricciardo fala da frustração do mercado 2018

Por a 8 Fevereiro 2019 14:34

Daniel Ricciardo inicia este ano uma nova fase da sua carreira. O piloto mudou-se para a Renault, saindo da estrutura Red Bull que o acolheu e o lançou na F1.

As ligações entre o piloto e a Red Bull eram fortes, mas Ricciardo sentiu necessidade de um novo desafio, de mostrar a sua capacidade fora da Red Bull, numa altura que Max Verstappen começava a assumir-se cada vez mais como a estrela da equipa, apesar das prestações muito boas de Ricciardo. Talvez a sucessão de azares e desistências tenham servido para o piloto decidir que era tempo de tentar uma nova aventura.

Apesar do optimismo por ir para a Renault, o piloto não esconde uma certa frustração por não ter conseguido um lugar na Mercedes ou Ferrari. Ricciardo quer ser campeão do mundo e sabe perfeitamente que a curto prazo, a melhor hipótese para o conseguir é vestir de vermelho ou prateado.

Num podcast da jornalista Natalie Pinkham, Riccardo admitiu essa frustração:

“Sim [sentiu uma certa frustração por não ter sido escolhido] – para responder sem rodeios ”, disse Ricciardo. “Nos próximos 12 meses, ainda acho, e todos dirão o mesmo, que a Mercedes e Ferrari serão as equipas a bater. Talvez outras equipas consigam ganhar pontualmente, mas acho que continuarão a ser as equipas.”

Ricciardo ficou animado com o início de 2018 e pensou que as duas vitórias lhe abrissem mais opções:

“Especialmente depois das primeiras seis corridas, onde ganhei duas tal como o Seb e o Lewis. Naquela altura, mais ninguém estava ao nosso nível. De certa forma, eu esperava, um pouco mais e naquela altura acho que com alguma razão ”.

A Ferrari optou por Charles Leclerc, um jovem vindo da academia da Scuderia, uma opção que apesar de tudo, Ricciardo entende:

“Ele é um jovem promissor, e talvez isso fizesse parte do plano da Ferrari desde o início, independentemente dos meus resultados e dos dele. Respeito a decisão porque vi a Red Bull a fazer o mesmo, trazendo os jovens através do seu programa. De certa forma, acho que já estava na hora.

Acho que na Mercedes é provavelmente uma situação um pouco diferente”, disse ele. “É uma dinâmica ligeiramente diferente assim como o caminho que eles escolheram.”

“Para eles foi uma opção mais conservadora, mas não posso argumentar, porque funcionou. Lewis venceu o campeonato de pilotos, a equipa venceu o campeonato de Construtores, e atingiram os objectivos que pretendiam. ”

Ricciardo já mostrou qualidade e tem claramente capacidade para lutar pelo título, assim tenha um carro que o permita. O australiano tem a experiência e maturidade necessária, aliadas à agressividade em pista, sendo ele provavelmente o melhor “ultrapassador” do grid, e uma cabeça fria a toda a prova, como pudemos ver no GP do Mónaco do ano passado. Tem tudo para chegar ao topo, faltando apenas o factor mais importante…o carro.

4
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
Eu_não_sou_o_frenando_afondo
Membro
Eu_não_sou_o_frenando_afondo

“Talvez a sucessão de azares e desistências tenham servido para o piloto decidir que era tempo de tentar uma nova aventura.”

Então Ricciardo é vidente, porque essa sucessão de azares e desistências (muito mais por falha mecânica que “azar”) foram após a pausa de verão, quando ele assinou pela Renault.

Petter27
Membro
Petter27

Há um par de anos atrás, era dos pilotos mais cobiçados. Uma coisa boa que ele tinha era que andava muito e falava pouco. Agora fala demais e, pelo menos parece, já não anda tanto.

RogerM
Membro
RogerM

O Ricciardo é um Piloto bastante completo, o azar dele foi ter ao lado um prodígio que o abafou completamente. O Ricciardo antecipou-se ao ir para a Renault, pois se tivesse esperado mais algumas semanas, talvez estivesse na Ferrari. Mas mesmo assim o desfecho poderia ter sido o mesmo, pois o Leclerc era Piloto da Academia Ferrari, e estava em senda crescente na temporada.

pedro_speed
Membro
pedro_speed

“O Ricciardo é um Piloto bastante completo, o azar dele foi ter ao lado um prodígio que o abafou completamente.” Concordo em parte com este post, mas não totalmente, pois não foi apenas o Max que o abafou, mas sim a própria equipa. Quando a Red Bull se apercebeu que tinha ali um diamante por lapidar, ainda o Holandês estava na Toro Rosso, apostou tudo nele. Inclusive preparou-lhe o caminho para a sua 1ª vitória com apenas 18 anos em Barcelona 2016, ainda por cima na estreia com a equipa. Nesse GP estragaram a corrida do Riciardo com uma estratégia… Ler mais »

últimas F1
últimas Autosport