F1: Fim da linha para Romain Grosjean?

Por a 16 Julho 2019 16:00

É já um clássico da F1. A meio da época as dúvidas sobre o futuro de Romain Grosjean na F1 vão se instalando. Este ano o cenário é idêntico, mas o desfecho poderá ser diferente.

Romain Grosjean está de novo a ser vítima dos seus próprios erros e em Silverstone juntou mais um, a uma colecção já considerável. Que ninguém duvide que estes carros de F1 são de facto máquinas difíceis de controlar, mas o pião na saída das boxes de Grosjean é mais um episódio similar ao do incidente em Baku, com a “colaboração” de Marcus Ericsson. Os carros são difíceis mas o nível é altíssimo e este tipo de erros, neste contexto tornam-se… comprometedores.

Grosjean nunca foi um piloto com uma legião de fãs e o seu talento raramente foi unânime entre os seguidores da F1. Mas o francês mantém-se desde 2009 na F1. Em 153 GP conseguiu 10 pódios. Grosjean não é um dos piores pilotos da F1, muito longe disso. O francês tem velocidade e capacidade para rodar com os mais rápidos. Mas é também um piloto muito dado a erros. Esses erros por várias vezes o colocaram no limbo, mas conseguiu sempre responder aos desafios e manteve-se no Grande Circo até agora. No ano passado viveu um pesadelo na primeira metade do ano, mas recuperou e no fundo mereceu novo voto de confiança da Haas.

Mas a Haas está num ano difícil. A equipa não encontra solução para os problemas do carro e é provável que no fim da época haja algumas alterações para que a renovação traga novas ideias e um novo rumo. Nada é certo e aqui, entramos no campo da especulação, mas a Haas mantém a dupla de pilotos desde 2017. São três épocas de estabilidade e num desporto de alta competição este tipo de estabilidade pode também tornar-se prejudicial pois é preciso “sangue novo” para enfrentar os novos desafios. Há pilotos com muita qualidade no mercado que veriam na Haas a equipa ideal para dar continuidade à sua carreira. A permanência de Grosjean na equipa pode estar em risco.

Merece Grosjean estar outra vez no fio da navalha? Pelos erros que tem cometido, torna-se quase inevitável. Mas o seu talento é tendencialmente menosprezado o que também é injusto. Não tem o calibre dos homens da frente, ninguém tem ilusões sobre isso, mas não é dos piores que passou pelo grande circo… Muito longe disso. A saída da Haas seria difícil para o francês pois nesta fase, não surgem no horizonte possibilidades de se manter na F1.

Veremos que novidades o mercado proporcionará, mas não seria surpreendente que Grosjean voltasse a ser falado para uma possivel saída da equipa.

29
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
no-team
Membro
no-team

Nada mudou na carreira do Grosjean, esse é o problema. Ocasionalmente muito rápido, geralmente dado a erros e com tendência para passar totalmente incógnito em muitas das corridas que disputa. Comecemos por 2012. Colega de equipa de um campeão do mundo, nunca é tarefa fácil. O francês terminou num modesto oitavo lugar, enquanto que o seu colega terminou em terceiro com mais do dobro dos pontos, foram 207 pontos contra 96 do francês. Não nos podemos esquecer que o Lotus foi um carro bastante competitivo nesse ano. Na época seguinte, o Grosjean voltou a ser batido em toda a linha… Ler mais »

sir seb spins-a-lot
Membro
sir seb spins-a-lot

Este tem mais vidas que um gato.

últimas F1
últimas Autosport