F1 e Fórmula E em rota de colisão

Por a 12 Agosto 2018 18:08

Não é nada que já não se esperasse, embora não fosse um problema de curto prazo. É inevitável que a Fórmula 1 irá ser um dia totalmente elétrica, e Ross Brawn acabou de dizer que isso pode acontecer já dentro de 10 anos. Se isso se tornar realidade, então a FIA tem um problema para resolver pela frente, pois não faz qualquer sentido a existência da Fórmula E e da F1 totalmente elétricas. Tendo em conta o grau de desenvolvimento atual da competição onde está António Félix da Costa, e do que se prevê que se desenvolva nos próximos anos, esta competição está em rota de colisão com a F1, pois se a atual disciplina de topo evoluir do híbrido que é agora para totalmente elétrica, os desportos motorizados teriam duas competições de alto nível totalmente concorrentes.

Alejandro Agag, dono da Fórmula E, acusou o toque e já veio a público dizer que não pode ser: “O Ross (Brawn) disse que a F1 pode tornar-se totalmente elétrica em 10 anos, mas eles não podem” começou por dizer, explicando depois. Em primeiro lugar a Liberty Global, empresa irmã da Liberty Media é acionista da Fórmula E, mas há mais: “A Fórmula E tem um contrato de 25 anos com a FIA, e só passaram quatro. Portanto só em 2039, se nós não renovarmos o contrato na altura. Temos exclusividade até 2039, portanto não há F1 elétrica até lá. Mas claro, se quiserem falar comigo, estou sempre aberto a conversar…” disse Alejandro Agag.

Como se percebe, Agag já está a deixar recados a quem de direito. Mas é muito cedo para se falar destas questões e daqui a uns anos já se terá um ideia mais concreta de como pode evoluir a F1, e como irá evoluir a Fórmula E. Das duas uma. Ou Agag enche o peito e vai ter de receber um cheque que se pode tornar mais chorudo a cada ano que passa, ou o tempo acabará por colocar tudo e todos no seu lugar…

Como vai terminar isto não sabemos, e pessoalmente o que sei é que há quatro anos disse que a Fórmula E era uma competição condenada à nascença. Mas se calhar enganei-me…

20
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
Eu_não_sou_o_frenando_afondo
Membro
Eu_não_sou_o_frenando_afondo

Percebo que podem estar em rota de colisão pela parte eléctrica, mas só isso e nada mais. A Fórmula E tem regras muitos específicas que não têm nada haver com a F1. A FE tem um chassi e peças igual para todos, a única diferença entre eles todos são os componentes internos, que cada equipa pode usar os que quiser e na configuração que mais gostar, dentro de uma potência estipulada. Ora a F1 é bem mais abrangente (acaba por ser o avesso da FE) o exterior cada equipa explora como quer dentro das regras e a parte da motorização… Ler mais »

chicanalysis
Membro
chicanalysis

A questão aqui não é a forma como cada modalidade aborda os desenvolvimentos ou os limita mais ou menos. A formula E tem a possibilidade de ir liberalizando as diversas áreas técnicas e o próprio conceito e aliás tem vindo a fazê-lo. Já está a ser falada a liberalização dos chassis, baterias etc. Se o Agag vir que esse caminho é mais vantajoso, não tenho dúvidas que seguirá por aí e isso vazará a F1 das vantagens e atrativos que refere. Se se chegar a um ponto em que passem a correr em autódromos e optem por slicks, etc então… Ler mais »

Eu_não_sou_o_frenando_afondo
Membro
Eu_não_sou_o_frenando_afondo

Sim, agora o Agag não verá problema nenhum em começar a liberalizar o design dos chassis e tentar meter-se em circuitos “normais”. Se isso pressionar a F1 a ter de fazer um acordo chorudo, ainda mais.

sr-dr-hhister
Membro
sr-dr-hhister

Se calhar enganou-se, mas deixe lá que a gente está habituada. F1 eléctrica porquê? Eu digo-vos o que deviam fazer; Lembram-se daquele carro-conceito da Jaguar que era híbrido, mas com uma turbina, em vez de motor eléctrico? A F1 é espectáculo. Essa treta de aplicar tecnologia aos carros de estrada é isso mesmo, uma treta. Tornem a F1 em algo fantástico e deixem-se de compromissos da treta. Hoje em dia que sponsors marcantes existem? Lembro-me da Martini e vai sair! De resto nada de memorável. Os carros são aborrecidos, as corridas aborrecidas! Porque é que toda a gente adora os… Ler mais »

chicanalysis
Membro
chicanalysis

Claro sr dr, vamo-nos todos divertir à grande com as “bestas” e o planeta e os nossos descendentes que se fo…m .

Brunex717
Membro
Brunex717

As baterias e sua construção até nem devem fazer mal nenhum ,já agora,só espero que não uses ar condicionado quando tiveres calor.

Brunex717
Membro
Brunex717

Chic,usas micro ondas em casa?olha que isso é o pior “cancro ” que existe para os descendentes ,e o ar condicionado .

Eu_não_sou_o_frenando_afondo
Membro
Eu_não_sou_o_frenando_afondo

Sim, porque o que a gente precisa é de uma F1 parada no tempo e que queime combustíveis fósseis que tão bem fazem ao nosso ambiente.

Depois para o ano batemos recordes de temperaturas outra vez e fica tudo muito supreendido. A F1 dar o exemplo e com os milhões que investem ajudar a acelerar as energias alternativas? Nem pensar, desde que a F1 seja espectacular, eu estou aqui no meu ar-condicionado, que sa lixe o planeta.

sr-dr-hhister
Membro
sr-dr-hhister

Sim, porque são carros à volta do circuito, de quinze em quinze dias, que vão destruir o planeta! Tenham juízo nessas cabeças. E nem os cientistas têm certeza do aquecimento global ser resultado do impacto ambiental causado pelo homem, isto porque o próprio planeta tem os seus ciclos de aquecimento e arrefecimento. Mas nem quero entrar por aí, pois a vossa cabeça é quadrada como a TV que engoliram. E quem falou em queimar combustíveis fósseis? Não sabem que há motores a combustão de hidrogénio? E esses não necessitam da indústria poluente das baterias, nem da exploração infantil que a… Ler mais »

Eu_não_sou_o_frenando_afondo
Membro
Eu_não_sou_o_frenando_afondo

Por isso disse “energias alternativas” e não “energia eléctrica”. A F1 pode perfeitamente continuar o caminho da indústria, até ajudá-la a descobrir alternativas às baterias, que por agora é a indústria que é mais fácild e implementar. Sempre foi assim, se não ainda hoje estariam a usar motores supercharged 8 em linha. E o hidrogénio não é um “combustível”… O hidrogénios produz electricidade quando em contacto com oxigénio. Por isso o drama seria o mesmo: fãs a chorar que os motores não fazem barulho. A ideia não é queimá-lo mas usar esta reacção. Mas o hidrogénio tem os seus problemas,… Ler mais »

chicanalysis
Membro
chicanalysis

Bem respondido Frenando!
Eu nem me dei ao trabalho de responder a estes Trumps que por aqui andam e infelizmente são mais do que eu pensava. O que vale é que na sua maioria são velhotes, já não durarão muito e talvez por isso se estejam a cagar no ambiente ou em negação, se assim o quisermos entender.

francis4422
Membro
francis4422

Sabe que sem estes “trumps” e “velhotes” o desporto motorizado não vive certo? Mais uma vez digo, os eléctricos farão parte do futuro e terão grande quota de mercado, como tinham os diesel até agora, mas não poderão ser a única opção.

sr-dr-hhister
Membro
sr-dr-hhister

Então porque é que a Antártida está a ganhar gelo? E esta hem?
Eu nunca defendi a indústria do petróleo, por isso não me venha com lengalengas. Disse que a F1 deve ser espectacular, não disse que deve ser a gasolina.
E quanto ao Trump, é o Trump no mundo e o Castelo Branco em Portugal. Qualquer pelintra ou pretenso humorista os invoca, pois sabe que vai haver reciprocidade sentimental. Pessoalmente quero que o Trump, ou qualquer instrumento do sistema, se *****.

jacinto-18
Membro
jacinto-18

Quando se quer criar confusão escreve-se um artigo destes.Também aptece-me dizer que daqui a 20 anos a F1 vai ser a hidrogénio.

Brunex717
Membro
Brunex717

Alguns aqui,parecem das Associações dos fracos e oprimidos ,só espero que esses mesmos pudicos ,tenham carros eléctricos ,não usem ar condicionados ,não usem micro ondas ,não fumem,e que reciclem ,que é para terem algum moral para falar.

chicanalysis
Membro
chicanalysis

Se quer saber, cumpro todos esses critérios mas uso um microondas e até tenho lâmpadas em casa e televisão, onde gosto de ver corridas de carros e motas (ah, e tenho mota, a gasolina) e no meu carro elétrico deixo a milhas a maioria dos que se atrevem a picar comigo.
Não misture alhos com bugalhos, o facto de respeitar o ambiente não obriga ninguém a viver nas cavernas.

francis4422
Membro
francis4422

Não é preciso ser um engenheiro de topo ou ter em casa uma bola de cristal para perceber que o futuro não pode ser totalmente eléctrico, os combustíveis fósseis irão desaparecer gradualmente mas isso não significa que outro tipo de combustíveis mais limpos não ganhem quota de mercado. Não será por acaso que a WEC estará a olhar para outras opções e já descartou por completo a opção dos totalmente eléctricos. Se querem ser amigos do ambiente deixeim de comer carne, é engraçado imaginar muitos dos que aqui apregoam sentados em frente ao PC com a boca cheia de um… Ler mais »

miguel-68
Membro
miguel-68

A Fórmula E foi criada para ser um laboratório para a futura Fórmula 1. Assim com hoje, em futuro breve existirão várias categorias de monopostos com diferentes potências e recursos aerodinâmicos que conviverão sem problemas. A Fórmula E continuará existindo como categoria de acesso à Fórmula 1, que também será elétrica, mas com desempenho superior.

asfalto
Membro
asfalto

miguel-68, não terá sido criada para se perceber a aceitação que as corridas de eléctricos tem. Só que em circuitos citadinos até o troféu Fiat uno dá espectáculo.

mdcc220
Membro
mdcc220

Eu não sei como isto vai terminar mas desconfio que se a Fórmula E não passar dos circuitos citadinos para os permanentes, nunca irá conseguir fazer frente á F1 como competição principal do automobilismo.

últimas F1
últimas Autosport