/formula1/f1/f1-charles-leclerc-num-bom-dia-sebastian-vettel-era-incrivelmente-dificil-de-bater/
F1, Charles Leclerc: “Num bom dia, Sebastian Vettel era incrivelmente difícil de bater” | AutoSport

F1, Charles Leclerc: “Num bom dia, Sebastian Vettel era incrivelmente difícil de bater”

Por a 22 Julho 2021 16:38

Charles Leclerc falou de Sebastian Vettel, seu ex-colega de equipa na Ferrari, elogiando o alemão e referindo as diferenças entre a relação entre ambos e a que tem agora com Carlos Sainz.

Leclerc e Vettel tiveram uma relação aparentemente de altos e baixos com alguns toques em pista que complicaram a vida da Ferrari e de ambos os pilotos, mas agora à distância, Leclerc falou das caraterísticas do seu ex-companheiro de equipa e referiu que tirando o incidente no Brasil, que a relação sempre foi boa com Vettel:

“Seb, nos seus dias bons – o último ano [em 2020] foi mais difícil para ele, mas nos seus dias bons, ele era simplesmente incrível, e incrivelmente difícil de bater, se não impossível. O Carlos [Sainz] é muito, muito consistente, por isso são abordagens diferentes, mas ambas muito, muito fortes”.

“Com o Seb foi uma relação um pouco diferente. Eu vi-o um pouco mais como um irmão mais velho. Quer dizer, ele tanta experiência que era diferente, não era o mesmo tipo de competição que eu tenho agora com o Carlos. Com o Carlos, somos mais ou menos da mesma idade, somos muito competitivos com tudo. Seb tinha mais experiência, por isso era um pouco… menos competitivo com tudo. Se eu quisesse ganhar alguma coisa, ele deixava-me ganhar isto e eu ficava feliz e ele não se importava”, riu Leclerc. “Mas, uma vez posto o capacete, tudo isto acaba. Pensa-se no desempenho, em tentar extrair o máximo do carro, e especialmente, bater o tipo que tem o mesmo carro que o seu”.

“Não foi assim tão difícil”, disse Leclerc, quando questionado sobre a gestão da relação com Vettel. “Quero dizer, o Brasil foi provavelmente o momento em que foi bastante difícil, mas logo a seguir à corrida, só logo a seguir à corrida. Obviamente, com o calor do momento, não é fácil. Então penso que o que era mais difícil de gerir é o quanto os media estão a entrar em jogo e… tentar tornar as coisas excitantes, e tentar fazer as pessoas pensarem que havia realmente tensões quando não havia. Sabíamos que não havia tensões, mas também nos perguntaram em todas as corridas a que chegámos se havia tensão, e penso que a gerimos muito bem.”

“Na Áustria, penso que foi bastante simples, porque sempre que fiz um erro que admiti, e foi só isso. No Brasil, eu tinha a minha opinião, ele tinha a dele e nunca conseguimos realmente a resposta que ambos queríamos. Por isso, basicamente, ficou assim. Mas lidamos muito bem com isso e nunca houve tensões”

Subscribe
Notify of
4 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
no-team
no-team
7 dias atrás

O problema não são os bons dias, são os maus…

ManelDasBombas
ManelDasBombas
7 dias atrás

Está tradução está impecável, do melhor que vi por aqui ultimamente.
Que falta de brio no seu trabalho Sr. Fábio

Frenando_Afondo™
Frenando_Afondo™
7 dias atrás

Ai o que foste dizer Leclerc… Então não sabes que o Vettel só ganhou corridas na Ferrari por causa dos monolugares do Newey? hahahaha

Last edited 7 dias atrás by Frenando_Afondo™
jo02101713
jo02101713
6 dias atrás

Mais um excelente texto aqui no Autosport!

últimas F1
últimas Autosport
f1