Rali da Catalunha: Hecatombe Hyundai no penúltimo troço do dia

Por a 7 Outubro 2017 15:07

Sébastien Ogier voltou a ser o mais rápido, desta feita na 12ª especial do Rali da Catalunha, e subiu duas posições. O campeão do Mundo ganhou 0,6 segundos para Ott Tanak e superou o estónio na classificação por uma décima apenas. No entanto, beneficiou dos problemas de Dani Sordo para ascender ao segundo lugar. Neste momento só tem Kris Meeke à sua frente, que lidera com 13,9 segundos de diferença.

A penúltima classificativa do segundo dia no Rali da Catalunha foi madrasta para a Hyundai. Depois dos problemas que afectaram o i20 WRC durante a manhã, e que o tirou da luta pelo pódio, agora a marca coreana viu Dani Sordo e Andreas Mikkelsen pararem exactamente no mesmo sítio e com o mesmo problema, a direcção dos respectivos carros partida.

O espanhol queria acabar a prova em que joga em casa no pódio e estava a trabalhar por isso. Era segundo na geral à entrada por Savallà 2. Contudo, o piloto cantábrico não foi capaz de completar os 14,12 km deste troço. Ficou sensivelmente a meio, no quilómetro 7,5. Andreas Mikkelsen, que partiu mais tarde, acabou por também ficar na mesma zona. Informações junto à estrada dão conta que o norueguês perdeu uma roda do seu Hyundai e a marca sedeada em Alzenau confirmou que a causa para ficar parado foi a direcção do i20 WRC quebrada.

Quem voltou a estar em destaque pela positiva foram os finlandeses da Toyota. Tanto Esapekka Lappi como Juho Hanninen foram dos mais rápidos. Só perderam tempo para Ogier e Tanak, ambos da M-Sport. Lappi estabeleceu a terceira marca em Savallà 2 com o mesmo tempo do seu companheiro de equipa, que foi quarto.

Na classificação geral, com os problemas da Hyundai, houve mudanças substanciais no top-5. Meeke é primeiro, segue-se Ogier e Tanak está no último lugar do pódio a 14 segundos do líder. Segue-se Hanninen, a 29,4 segundos e Thierry Neuville é quinto a 52,1 segundos de diferença.

Ostberg tem passado o dia a conhecer melhor o Ford Fiesta WRC em asfalto. Depois de ter andado a discutir a liderança na véspera, hoje atrasou-se bastante. Ainda assim está em recuperação e está em sexto, a 1m11,9s de Meeke. O norueguês também teve um susto e assume que teve mais sorte do que Sordo e Mikkelsen. “Havia uma pedra grande numa zona que cortávamos. Estava solta, penso. Está na trajectória. A minha direcção está diferente, tenho de ver o que se passa mas acho que se partiu um braço”, explicou o nórdico.

 

Tempos Online

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

últimas Ralis
últimas Autosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/motosport.png