Miguel Faísca: “A Nissan está de parabéns mas também estou contente com o resultado que a nossa equipa alcançou”

Por a 25 Maio 2014 20:44

A Nissan conquistou a primeira vitória da época no Blancpain Endurance Series, com o Nissan GT-R de Alex Buncombe, Florian Strauss e Nick McMillen a não dar hipóteses à concorrência na categoria Pro-Am. Mas na pista de Silverstone, o palco da segunda prova do calendário da competição, destaque igualmente para Miguel Faísca, com o português a estrear-se nos lugares pontuáveis, apenas oito meses depois da consagração como vencedor europeu da GT Academy.

Um excelente resultado para a equipa Nissan GT Academy Team RJN, só possível pela conjugação de dois factores: a competitividade do Nissan GT-R e o talento dos pilotos descobertos e formados no programa GT Academy, que no caso da equipa do português, todos os pilotos eram oriundos do programa, enquanto no carro vencedor existia um profissional, Alex Buncombe.

O português Miguel Faísca é um dos melhores exemplos de uma nova geração que desponta na PlayStation. Oito meses depois de deixar o conforto do sofá em busca do sonho das pistas reais, o lisboeta estreou-se nos lugares pontuáveis no Blancpain Endurance Series, talvez o mais importante campeonato internacional de Gran Turismo.

Na fase inicial da corrida de Silverstone, o Nissan GT-R tripulado pelo português, pelo japonês Katsumasa Chiyo e pelo russo Stanislav Aksenov ainda chegou a rodar na 5ª posição da categoria Pro-Am. Quando Miguel Faísca assumiu a responsabilidade do terceiro e último turno de condução, a formação com o nº 35 estava classificada fora do “top ten”, mas até ao final da corrida, o lisboeta ainda conseguiu recuperar até ao 10º lugar da categoria Pro-Am, “apesar do carro acusar o desgaste de uma corrida de três horas”.

Como sublinha Miguel Faísca, o balanço do fim-de-semana é bastante positivo. “A Nissan está de parabéns! O Alex Buncombe, o Florian Strauss e o Nick McMillen foram fantásticos e mereceram a vitória. Mas também estou contente com o resultado que a nossa equipa alcançou. Como partimos do meio da grelha”, desde a 20ª posição, 9º da categoria Pro-Am, “naturalmente que sentimos mais dificuldades, até pelo facto do plantel ser muito equilibrado e nossa experiência ser muito mais reduzida” – o japonês Katsumasa Chiyo nunca tinha corrido em Silverstone e o russo Stanislav Aksenov estreou-se no campeonato, depois de finalmente conseguir o visto comunitário que o impediu de participar na jornada de abertura do calendário.

Mas mais importante do que o 10º lugar da categoria da Pro-Am ou da conquista do primeiro ponto para o campeonato, Miguel Faísca sublinha “a importância da experiência acumulada ao longo do fim-de-semana. O meu turno correspondeu a cerca de uma de corrida (embora com uma curta intervenção do safety-car) e isso vai ser importante na forma como vou encarar as próximas corridas. A confiança vai ser maior e para a equipa há toda a motivação associada a uma vitória. No entanto, este fim-de-semana, apesar de todas as dificuldades, estou contente com os tempos que realizei no meu turno de condução”.

O regresso à competição está marcado para os dias 27 e 28 de Junho, com a pista francesa de Paul Ricard a ser o palco da terceira prova do calendário do Blancpain Endurance Series.

últimas Pistas
últimas Autosport