CPTT, Tiago Reis: “Penso que talvez seja o campeão com menos tempo de TT”

Por a 26 Outubro 2019 19:10

Tiago Reis e Valter Cardoso concluíram com sucesso um campeonato em que estiveram em muito bom plano. É bom lembrar que depois dos sucessos na Montanha, o piloto do Team Transfradelos rumou ao todo o terreno sem nunca lá ter corrido, e depois de duas épocas de evolução a conta gotas, a aprender o ‘bê-á-bá’ da modalidade, estreou-se com o Mitsubishi Racing Lancer precisamente há dois anos na Baja de Portalegre 500, e chega agora ao título nacional.

Sem ser o piloto mais rápido, é muito consistente, e na única prova do CPTT em que não terminou no pódio isso deveu-se a problemas de transmissão no carro. Teve agora o prémio pelo bom trabalho feito: “Faço um balanço muito positivo, não é todos os dias que se é campeão de TT, foi um ano muito difícil, com altos e baixos, tentámos sempre dar nosso melhor, fomos consistentes, e claro, tivemos também alguma sorte. Fizemos uma boa época, apesar de alguns contratempos, o CPTT podia ter ficado decidido antes, mas em Portalegre tivemos muita cabeça e sangue frio. Liderámos no final do primeiro dia (ndr, apesar de com curta margem) depois no sábado adormecemos um bocado na parte da manhã (ndr, terminaram a SS3 a 4.4s de Alexandre Ré), mas encarámos o último setor seletivo em ‘full attack’, não houve meias medidas, ou éramos campeões, ou não. A sorte esteve do no nosso lado, correu bem” começou por dizer Tiago Reis, que nestas duas últimas épocas foi ficando cada vez mais perto da frente e este ano aproveitou bem o equilíbrio do plantel para impor a sua consistência:

“Os primeiros anos foram de aprendizagem, este ano tivemos todas as condições para lutar de igual para igual e para o futuro, se garantirmos condições para lutar, cá estaremos. Na Montanha já não acrescentava nada à minha carreira, quis novos desafios, e tem sido uma evolução muito interessante, e está aqui a prova disso ter sido Campeão em tão pouco tempo. Penso que talvez tenha sido o Campeão de Portugal com menos tempo de TT”, disse, mostrando-se muito contente com a atmosfera do TT: “O ambiente é fantástico, gosto mesmo muito”. Terminou, com as dedicatórias: “Dedico o título à família, aos meus dois filhos, à esposa e a toda a minha restante família. Quero também dar um abraço muito especial ao meu mecânico, o José Barros, que me acompanha há muitos anos. Sofreu muito nesta última semana, mas sem ele isto não teria sido possível”. O seu a seu dono!

Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
últimas CPTT -CAMPEONATO PORTUGAL TODO TERRENO
últimas Autosport