/ralis/wrc/a-historia-das-super-especiais-no-rali-de-portugal/
A história das super especiais no Rali de Portugal | AutoSport
 

A história das super especiais no Rali de Portugal


Este ano o Rali de Portugal estreia uma nova super especial, Coimbra, mas no passado essa história, das super especiais, é rica.

Logo em 1972, o Autódromo do Estoril serviu de palco a uma Prova de Classificação do Rali de Portugal. No final da segunda etapa, e em 5 séries com cerca de duas dezenas de carros, os concorrentes percorreram sete voltas ao circuito. Debaixo de uma forte chuvada, Bernard Darniche, em Alpine Renault A110 foi o mais rápido, deixando o seu companheiro Jean Pierre Nicolas a 1 segundo. Só que o conceito de super especial ainda não existia.

Portanto, as super especiais no Rali de Portugal nasceram com o troço de 1987 no Autódromo do Estoril (1987 a 1989; (13.10 km/11.60/5.5 Km), que no primeiro ano eram basicamente duas voltas à pista partindo da via das boxes e fazendo somente um desvio pela entrada nas boxes, reentrando na reta junto à torre, com o percurso a mudar em 1988 e 1989, tendo sido aproveitadas estradas de terra e asfalto interiores do circuito. Nesse mesmo ano nasceu Braga (12.90 Km), como já foi referido, com um pista muito sinuosa, delimitada por fitas, e com muito pó à mistura, num local que é hoje o Circuito Vasco Sameiro, em Braga.

Em 1989 foi a vez do Jamor, que se manteve até 1992, com um traçado de terra rápido e espetacular, que é hoje um campo de golfe (2.50 Km). Em 1991 ‘nasceu’ Lousada, que teve várias versões, a primeira com 3.00 Km e dois carros ao mesmo tempo em pistas paralelas, chegando a ter três ao mesmo tempo em três traçados distintos.
Em 1999 ‘nasceu’ Baltar (3.20 Km), que se realizou até 2001, e depois da interrupção, em 2007, já no Algarve, realizou-se uma super-especial no Estádio Algarve (2.03 km), no ano seguinte a prova não contou para o WRC, e no IRC a super-especial foi em Faro.
Por fim, em 2011, nasceu a Super-especial de Lisboa, na Praça do Império, junto ao Mosteiro dos Jerónimos (3.27 km). Em 2015, a magnífica Porto Street Stage, que levou milhares de espetadores à baixa do Porto. Depois foi a vez de Braga e novamente o Porto, novamente nos aliados, mas este ano, a super especial do Porto realizou-se noutro local da cidade, nos arruamentos junto ao Forte de São João Batista, na Foz do Porto. Chegou a estar prevista uma super especial em Vila Nova de Gaia, mas foi cancelada pela autarquia algum tempo antes do evento.
Não falando nas ‘variantes’, mas somente só nas localizações, o Rali de Portugal já teve super-especiais no Autódromo do Estoril, Braga (2 locais distintos), Jamor (Lisboa), Lousada, Baltar, Estádio Algarve, baixa de Faro (IRC, 2008), Lisboa, Porto. Agora, é a vez de Coimbra.