WRC, Oliver Ciesla: “Pelo menos, um rali dos europeus terá de sair do calendário”

Por a 7 Janeiro 2019 17:01

O calendário do WRC tem dado muitas dores de cabeça ao promotor do campeonato. Muitos países querem entrar no campeonato, o que dificulta as escolhas e são as provas europeias que estão em maior risco de cair. Japão e Safari são duas das provas interessadas.

Oliver Ciesla, líder da empresa promotora do WRC, falou sobre o assunto ao AutoSprint, onde voltou a dizer que não quer que o calendário passe dos 15 ralis – estão 14 neste momento. Além do Japão e do regresso a África, também Croácia e Polónia já manifestaram o interesse de estar no WRC. Muitos dos ralis terminam contrato em 2019 e não é surpresa para ninguém que Córsega e Sardenha são dois dos ralis candidatos a sair, devido ao pouco público, algo que não agrada às marcas.

“Haverá novidades na Europa, já que a maioria dos ralis terminam os seus contratos em 2019, e que, como consequência, temos de negociar com estas organizações. Veremos o que acontece, mas, pelo menos, um rali dos europeus terá de sair do calendário. Além disso, temos de olhar para o leste da Europa, porque existem mercados importantes como a Polónia ou a Croácia, que já mostraram o interesse em entrar”, disse Ciesla.

8
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
total wrc
Membro
total wrc

espero que o nosso se mantenha

Bibókimi
Membro
Bibókimi

Esperemos que o factor público seja mesmo importante. Porque se outros factores tiverem mais importância…. já fomos

Rubensimao
Membro
Rubensimao

O factor público e segurança. Tem-se visto imagens muito triste por aí fora, de pessoas na arriscar a vida e as dos pilotos. Vamos ver.

luis_c_jorge
Membro
luis_c_jorge

devia de haver um rali rotativo , este ano no pais a no outro ano no pais b

pedro74-monteirogmail-com
Membro
pedro74-monteirogmail-com

Amigos dos ralis, o factor público não é o suficiente,o nosso rali é o melhor nesse contexto. Mas o dinheiro é o que nos falta, se fosse para um estádio novo algumas autarquias teriam algo a dizer, porque a nossa cultura “automóvel” resumese a alguns bons homens que vão à luta……

henri toivonen
Membro
henri toivonen

Portugal e Espanha são os rally´s mais fortes a nível de espectadores, clima e provas!Nem quero imaginar Portugal fora dos rally´s… sou de ponte de lima e ja perdemos a passagem por cá, Michèle Mouton lutou tanto para trazer o rally para o norte e as autarquias de ponte de lima, viana e caminha acabaram com ele, o que é vergonha.

faiska
Membro
faiska

Como gato escaldado espero pela confirmação da prova para os próximos anos depositando a esperança na capacidade negocial e politica do C. Barbosa. Hoje em dia todos sabemos que é nos bastidores que se decidem estas coisas e sobretudo para Portugal que não basta ter uma das melhores organizações do mundial, paisagens deslumbrantes, sobretudo a norte, troços com características técnicas variadas e desafiantes e um publico 100% fiel para alem da história e prestigio que carrega. Poucos são os países que se podem gabar do mesmo no entanto a maior parte das vezes os mercados e o dinheiro falam mais… Ler mais »

jbcosta
Membro
jbcosta

O retorno à região Centro com Lousã, Góis e a Catedral Arganil, poderão ser factores importantes, que iram lembrar os anos que fomos o melhor do mundo, mas, o financiamento irá sempre ser o factor decisivo, sem dúvida. Caminha tinha todas as condições para tornar-se um lugar mítico, mas viu-se o que aconteceu.

últimas Newsletter
últimas Autosport