Falperra, a rainha da Montanha

Por a 8 Maio 2014 15:58

A Rampa Internacional da Falperra já vai para a sua 35ª edição e volta a trazer a Braga o pelotão do Campeonato da Europa de Montanha. Mescla de competições nacionais e estrangeiras faz do evento uma festa dentro e fora da pista

Há provas que dispensam grandes apresentações e no caso das provas portuguesas de Montanha, nenhuma tem tanta história, reputação e popularidade como a Rampa da Falperra. Nascida em 1950, a prova minhota já se tornou um símbolo da modalidade em Portugal e na Europa e este ano os motivos de interesse são reforçados pelo regresso do Campeonato Nacional de Velocidade ao evento, juntando-se ao Campeonato Nacional de Montanha, ao Campeonato de Espanha de Montanha, ao Campeonato Nacional de Clássicos e Clássicos 1300, à Legends Cup, ao Challenge Desafio Único e, claro, à prova-rainha do fim-de-semana: o Campeonato da Europa FIA de Montanha. Depois de uma história que já abarca quatro gerações, a prova organizada pelo Clube Automóvel do Minho é encarada como o ponto alto da época para muitos concorrentes, que programam os seus projetos contando com a exposição proporcionada pelas dezenas de milhares de pessoas que costumam assistir ao vivo.

O favorito Faggioli

Tal como nos últimos anos, a Rampa da Falperra é a terceira prova do Campeonato da Europa FIA, que começou a 11 de abril em França (Saint Jean du Gard) e prosseguiu depois a 25 de abril na Áustria (Rechberg). O grande protagonista manteve-se: Simone Faggioli, o italiano pentacampeão da Europa e que este ano trocou a ‘sua’ Osella pela francesa Norma, continuando, porém, a ser a grande referência da categoria-rainha das rampas europeias, a Categoria II, onde alinham as eficazes e espectaculares barchettas. O talentoso piloto de Florença adaptou-se rapidamente ao Norma M20FC e a tarefa da oposição afigura-se complicada. Pilotos como o recordista de triunfos na Falperra, Andrés Vilariño (Osella), os checos Otakar Krámsky (Reynard) e Milos Benes (Osella), os italianos Fausto Bormolini (Reynard), Christian Merli (Osella), Federico Liber (Reynard) e Maurizio Roaso (Osella), e o Audi Quattro do espanhol José António Fombona DTM vão tentar chegar ao pódio absoluto da prova, já que Faggioli, em condições normais (leia-se, sem problemas mecânicos), será sempre um piloto muito difícil de bater.

Na Categoria I do Campeonato da Europa, destinada aos carros de Turismo, destaque para o os potentes Mitsubishi Lancer que vêm do centro e leste europeu, enquanto pilotos portugueses como António Nogueira (Porsche 997 GT3) e Martine Pereira (Alfa Romeo 156S) estão também inscritos na prova internacional e vão tentar brilhar entre a elite da Montanha.

Portugueses a recuperar no Nacional de Montanha

A Rampa da Falperra é, naturalmente, a prova-rainha do Campeonato Nacional de Montanha, onde os pilotos nacionais tentam recuperar de um arranque na Penha onde dois concorrentes espanhóis roubaram o protagonismo. Os galegos César Rodríguez e Pedro Castañon monopolizaram os dois primeiros lugares e, portanto, compete agora a candidatos ao título absoluto como João Fonseca (Silver Car), Paulo e Rui Ramalho (Juno), Carlos Torres (Norma) e António Nogueira (Porsche) tentarem recuperar os pontos perdidos.

Tiago Reis e o Ford Fiesta RS Cosworth não podem, por regulamento, entrar nas contas do título absoluto mas serão outra das atracções entre o pelotão nacional, depois da nova máquina adquirida pelo campeão nacional de Montanha na Eslováquia ter apresentado problemas de caixa que encurtaram a estreia do potente Fiesta no Nacional, em Guimarães. Joaquim Santos também conta usar a Rampa da Falperra para estrear o seu novo Ford Focus ST em rampas, depois de já ter alinhado na prova do Mundial de Ralicross em Montalegre. Além dos habituais protagonistas das restantes classes do Nacional de Montanha, como Luís Silva (BMW), Joaquim Teixeira (SEAT León Supercopa) e Paulo Silva (agora ao volante de um León Supercopa), destaque ainda para o regresso de Patrick Cunha à competição, ao volante do Lamborghini Gallardo LP560 da Veloso Motorsport e também Bernardo Sá Nogueira que se estreia num Silver Car.

Festa para todos

Mas Falperra é sinónimo de festa para tanto para o público como para os pilotos e a prova bracarense também terá alguns representantes do Troféu Abarth 500, como Nuno Cardoso ou as irmãs Joana e Adriana Barbosa, além dos concorrentes do Challenge Desafio Único da FEUP, que tornam sempre o pelotão da Falperra numa interessante e heterogénea massa de puros entusiastas da competição. Ainda há provas assim.   Ricardo S. Araújo

HORÁRIO

Sábado, 10 de maio
09h00 Treinos oficiais 1 (Desafio Único, CNV, Camp. Espanha, CNM e Europeu)
11h09 Treinos oficiais 2 (Desafio Único, CNV, Camp. Espanha, CNM e Europeu)
13h18 Corrida 1 (Desafio Único, CNV, Camp. Espanha, CNM e Europeu)
15h28 Corrida 2 (Desafio Único, CNV, Camp. Espanha, CNM e Europeu)

Domingo, 11 de maio
09h00 Corrida 3 (Desafio Único e CNV)
Treinos oficiais 2 (Camp. Espanha, CNM e Europeu)
11h09 Corrida 4 (Desafio Único, CNV)
Corrida 3 (CNM, Europeu)
15h00 Entrega de prémios

Lista de Inscritos – CLIQUE AQUI

A Rampa Internacional da Falperra já vai para a sua 35ª edição e volta a trazer a Braga o pelotão do Campeonato da Europa de Montanha. Mescla de competições nacionais e estrangeiras faz do evento uma festa dentro e fora da pista Há provas que dispensam grandes apresentações e no caso das provas portuguesas de […]

Visualizou de 4 artigos abertos

O AutoSport limitou a 4, o número de artigos
que poderá ler sem fazer login
Para continuar a ler livremente
os artigos AutoSport,
por favor faça login aqui
Caso não esteja ainda registado,
faça agora aqui o seu
registo gratuito
  • Não é possível alterar o nome de utilizador.

    últimas MAIS MOTORES
    últimas Autosport
    AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/motosport.png