Takahiro Hachigo: “Quero ganhar o Mundial de F1 com a Red Bull no próximo ano”

Por a 14 Novembro 2019 09:19

Takahiro Hachigo, CEO da Honda aponta para o título mundial de Fórmula 1 com a Red Bull em 2020. Numa altura em que existe alguma incerteza não só sobre o compromisso da Honda com a Fórmula 1 para 2021 e além, mas também com outros construtores, como é o caso da Renault e Mercedes, Takahiro Hachigo entende que já existem condições para apontar a títulos: “Após o nosso regresso à Fórmula 1 em 2015, tivemos quatro anos difíceis. Isso magoou-nos muito. Este ano, já vencemos a nossa primeira corrida na Áustria, e estou muito satisfeito com isso. Também vencemos na Alemanha, enquanto o Daniil Kvyat, com outro motor Honda, ficou em terceiro” disse Hachigo que se mostrou igualmente satisfeito com o facto de um piloto japonês ter dado mais um passo rumo à F1: “Em Suzuka, Naoki Yamamamoto foi autorizado a fazer a sessão de treinos e foi um grande momento para todos os japoneses. Agora quero ganhar o campeonato do Mundo com a Red Bull no próximo ano”, disse um otimista Takahiro Hachigo ao jornal desportivo brasileiro Lance. Helmut Marko, consultor da Red Bull, diz que está à espera de uma decisão sobre o compromisso da Honda em 2021.

Para além da incerteza da Honda, há também rumores que referem que a nova CEO interina da Renault, Clotilde Delbos está a considerar tirar o tapete à Renault F1, embora a verdade é que o que disse foi que toda a estratégia da marca francesa iria ser colocada na mesa, logicamente, incluindo a F1, não significando isso que estão mais para sair do que para ficar.
Por fim, a Mercedes, já que Toto Wolff revelou recentemente que “não é um dado adquirido” que a Mercedes permaneça no campeonato do Mundo de F1 em 2021. Provavelmente, mais pressão política do que outra coisa qualquer.

7
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
zedasrodas
Membro
zedasrodas

Faz-me lembrar um que ia ser campeão europeu !!!

9cilindrosopostos
Membro
9cilindrosopostos

… todas estas marcas deviam ter mais respeito pelos fãs de f1 e automobilismo, por em dúvida a continuidade na F1 só vem dar razão ao poder de veto da Ferrari… q continua sempre lá, mal ou bem… só pensam em estudos e mais estudos, estratégias e afins, tudo em prol do lucro e sem respeito pela competição….

mario
Membro
mario

Ainda vão ter de por um motor “Gibson” na F1.

ecs
Membro
ecs

Ok, declaração de intenções registada.

icebergemchamas
Membro
icebergemchamas

Pois eu também queria acabar com a fome e a guerra no mundo e que o meu patrão me duplicasse o ordenado…

Eu_não_sou_o_frenando_afondo
Membro
Eu_não_sou_o_frenando_afondo

Boa, assim depois a RB pode andar a cantar que foi o seu fantástico chassi e que o Honda continua a ter um défice de isto e aquilo para a concorrência. lol

alexname
Membro
alexname

Saindo a Renault e a Mercedes poderíamos ter um regresso à F1 dos ‘garajistas, com menos tecnologia e mais emoção. Claro que estas marcas poderiam continuar a fornecer motores. Regresso as origens!

últimas F1
últimas Autosport